Obsessão e Livre-arbítrio
página acima

-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*
  • Pergunta feita por Salvador Gentile ao Médium Francisco_Cândido_Xavier:Chico Xavier, os Espíritos_desencarnados_em_desequilíbrio, influem sobre os encarnados, a ponto de subtrair-lhes o livre_arbítrio? Como e quando?
  • Resposta: Não. Na condição de cristãos, sobretudo porque antes da codificação da Doutrina Espírita, já possuíamos, no Evangelho_de_Jesus, explicações muito claras quanto à nossa responsabilidade de viver, é impossível admitir que uma criatura, encarnada ou desencarnada, consiga furtar o livre arbítrio nas fontes do nosso pensamento.
    Às vezes, estudamos o assunto quando já nos achamos encarcerados nas conseqüências de ações complexas ou infelizes, praticadas por nós, seja nesta vida ou em vidas passadas. Nessas circunstâncias, somos impulsionados a crer que o Espírito_obsessor encontra em nós afinidades ou raízes de ligação com as quais se harmonizam conosco, quando, na realidade, são companheiros nossos, da existência atual ou de outras eras que passam a integrar conosco verdadeira legião de criaturas perturbadas.
    Por isso mesmo, Jesus, certa feita, conforme as narrativas do Evangelho, declarou que determinado espírito obsessor trazia o nome de Legião. Em vista disso, a criatura, quando está positivamente assediada, pode estar refletindo toda uma falange de espíritos infelizes que se afinam com ela.
    Processo obsessivo, a nosso ver, é problema de harmonização ou de aceitação, no mecanismo de nossos relacionamentos recíprocos.

[118 - questão 47] - EMMANUEL - Entrevista realizada no Instituto de Difusão Espírita, em Araras, SP, por Salvador Gentile, a 5 de dezembro de 1971, quando da visita do médium para uma Tarde de Autógrafos.

*