Evangelização

EVANGELHO - A palavra grega Euaggélion significa "BOA NOTICIA" , e já era empregada nesse sentido pelos autores clássicos, desde Homero. Jesus a utiliza pessoalmente, segundo os testemunhos de Mateus (24: 14 e 26: 13) e de Marcos (1:15; 8:35; 10:29; 13:10; 14:9 e 16:15), Além dessas passagens, a palavra " Evangelho" aparece mais 68 vezes em o Novo Testamento.

[67 - Voluma 1 página 2]

____A grafia original dos Evangelhos já representa, em si mesma, a própria tradução do ensino de Jesus, considerando-se que essa tarefa foi delegada aos seus apóstolos.

____Sendo razoável estimarmos, em todas as circunstâncias, os esforços sinceros, seja qual for o meio onde se desdobram, apenas consideramos que, em todas as traduções dos ensinamentos do Mestre Divino, se torna imprescindível separar da letra o espírito.

____Podereis objetar que a letra deveria ser simples e clara.

____Convenhamos que sim, mas importa observar que os Evangelhos são o roteiro das almas, e é com a visão espiritual que devem ser lidos; pois, constituindo a cátedra de Jesus, o discípulo que deles se aproximar com a intenção sincera de aprender encontra, sob todos os simbolos da letra, a palavra persuasiva e doce, simples e enérgica, da inspiração do seu Mestre imortal.

[41a - página 183] - EMMANUEL - 1940

EDUCAÇÃO EVANGÉLICA

____Todas as reformas sociais, necessárias em vossos tempos de indecisão espiritual, têm de processar-se sobre a base do Evangelho.

____Como? — podereis objetar-nos. Pela educação, replicaremos.

  • O plano pedagógico que implica esse grandioso problema tem de partir ainda do simples para o complexo.
  • Ele abrange atividades multiformes e imensas, mas não é impossível.
  • Primeiramente, o trabalho de vulgarização deverá intensificar-se, lançando, através da palavra falada ou escrita do ensinamento, as diminutas raízes do futuro.

[71 - página 177] - EMMANUEL - 1938

A leitura do Velho_Testamento e do Evangelho, nos círculos familiares, é sempre útil, e quando não produz a paz imediata, em vista da heterogeneidade de condições espirituais daqueles que a ouvem em conjunto, constitui sempre proveitosa sementeira evangélica, extensiva às entidades do plano invisível, que a assistem, sendo lícito esperar mais tarde o seu florescimento e frutificação.

[41a - página 167] - EMMANUEL - 1940

  • O Velho Testamento é o alicerce da Revelação Divina.
  • O Evangelho é o edifício da redenção das almas. Como tal, devia ser procurada a lição de Jesus, não mais para qualquer exposição teórica, mas visando cada discípulo o aperfeiçoamento_de_si_mesmo, desdobrando as edificações do Divino Mestre no terreno definitivo do Espírito.

[41a - página 168] - EMMANUEL - 1940

EVANGELIZAÇÃO DOS DESENCARNADOS

____São-nos gratas, a todos nós que já nos libertamos da cadeia material, as vossas reuniões de evangelização. A alguém poderá parecer que, com essa preferência, criamos também, para cá dos limites da Terra, um círculo vicioso, onde eternamente nos debatemos. Tal opinião, porém, será erradamente emitida, porquanto, desconhecendo o nosso modus_vivendi ", muitas vezes não considerais que o homem, acima de tudo, é espírito, alma, vibração, e que esse espírito, salvo em casos excepcionais, se conserva o mesmo após_a_morte_do_corpo, com idênticos defeitos e as mesmas inclinações que o caracterizavam à face do mundo.

____Conduzimos, portanto, freqüentemente, até o vosso meio, a fim de se colocarem em contacto com a verdade da sua nova situação, aqueles dos nossos semelhantes que aqui se encontram ainda impregnados das sensações corporais.

____Os recém-libertos da carne identificados de tal forma com a matéria, sentindo tão intensamente as suas impressões, não se encontram aptos a compreender a nossa linguagem e precisam ouvir a voz materializada daqueles que,cumprindo os desígnios do Alto, ainda se conservam no exílio, aguardando a alvorada de sua redenção.

  • É ainda reduzido o número dos que despertam na luz espiritual plenamente cônscios da sua situação, porque diminuta é a percentagem de seres humanos que se preocupam sinceramente com as questões do seu aprimoramento moral. (Ver: Iluminação do íntimo )
  • A maioria dos desencarnados, nos seus primeiros dias da vida além do túmulo, não encontram senão os reflexos dos seus péssimos hábitos e das suas paixões, que, nos ambientes diversos de outra vida, os aborrecem e deprimem. O corpo das suas impressões físicas prossegue perfeito, fazendo-lhes experimentar acerbas torturas e inenarráveis sofrimentos.

____As exortações evangélicas são, pois, lenitivos de muitos padecimentos morais, de muitas dores amaríssimas, que acompanham as almas após a travessia da morte, cheia de sombras ou de claridades. Há sofredores a aliviar, ignorantes a instruir, sedentos de paz e de amor. Quando assim acontece, é natural que o tempo seja dedicado à nobre tarefa de espalhar a luz do ensino e do conforto espiritual.

____Numa assembléia dos que se consagram ao estudo das ciências,

  • é natural a discussão sobre a matéria cósmica , sobre a onda hertziana;
  • mas, ao lado da turba dos infelizes, é preciso mostrar a estrada da regeneração e da verdadeira ventura.

____O Espiritismo não é somente o antídoto para as crises que perturbam os habitantes da Terra; os seus ensinamentos salutares e doces reerguem, nos desencarnados, as esperanças desfalecidas à falta de amparo e de alimento; é aí que a doutrina edifica os transviados do dever e os sofredores saturados desses acerbos remorsos que somente as lágrimas fazem desaparecer.

[71 - página 156] - EMMANUEL - 1938

REFERêNCIAS BIBLIOGRáFICAS DO EVANGELHO
OBRAS DE EMMANUEL

Médium: Francisco Cândido Xavier
https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnxlc3Bpcml0aXNtb2VldmFuZ2VsaG98Z3g6M2FjOGQ1ZDcwZDMyZWJmMw

https://sites.google.com/site/espiritismoeevangelho/principios-fundamentais-da-doutrina

Ver também:
*