Vocação dos filhos
página acima: Família
-

____Um ponto importante, nas relações afetivas: a nossa atitude para com os entes amados. Habitualmente, em nossa dedicação, somos tentados a escolher caminhos que supomos devam eles trilhar.
____Inclinação esta mais do que justa, porquanto muito instintivamente desejamos para os outros alegrias semelhantes às nossas.
____Urge considerar, entretanto, que Deus não dá cópias.
____Dos pés à cabeça e de braço a braço, cada criatura é um mundo por si, gravitando para determinadas metas evolutivas, em órbitas diferentes.
____À face disso, cada pessoa possui necessidades originais e tem o passo marcado em ritmo diverso.
____A vida, como sucede à escola, é igual para todos nos valores do tempo; no entanto, cada aprendiz da experiência humana, qual ocorre no educandário, estagia provisoriamente em determinado caminho de lições.

  • Aquele companheiro terá tomado corpo na Terra a fim de casar-se e construir a família
  • Outro, porém, ter-se-á incorporado no plano físico para a geração de obras espirituais com imperativos de serviço muito diferentes daqueles da procriação propriamente considerada.
  • Essa irmã terá nascido no mundo para a formação de filhos destinados à sustentação da vida planetária
  • aquela outra, todavia, terá vindo ao campo dos homens a fim de servir a causas generosas em regime de celibato.

____Cada coração pulsa em faixa específica de interesses afetivos.
____Cada pessoa se ajusta a certa função, compreendendo assim, sempre que a nossa ternura se proponha traçar caminhos para os entes amados, saibamos consagrar-lhes, em silêncio, respeitoso carinho, e, se quisermos auxiliá-los, oremos por eles, rogando à Sabedoria Divina os inspire e ilumine, de vez que só Deus sabe no íntimo de nós todos aquilo que mais convém ao burilamento e à felicidade de cada um.

[117 - página 165/166] - EMMANUEL

____Filhos na Terra são herdeiros_da_vida_orgânica_dos_pais até o ponto em que a lei das afinidades os entrelaça nos mesmos processos de vivência; entretanto, psicologicamente, cada criatura herda de si própria, segundo os princípios da reencarnação.

____Refletindo nisto, acolhe os filhos que a existência te confiou na categoria de companheiros da jornada humana, necessitados de apoio sem cárcere e de orientação sem violência.

____Sobretudo, observa-lhes as inclinações, a fim de que possas auxiliá-los a descobrir o que buscam nos caminhos do mundo.

____Quem ama sabe dialogar.

____Terás desejado senhorear determinada profissão sem que a oportunidade te favorecesse para isso; e porque não atingiste semelhante propósito não imponhas a eles a obrigação de efetuar o que não conseguiste.

____Ouve com bondade os filhos que te nasceram do amor para que lhes apreendas a vocação genuína.

  • Este terá vindo para a organização da família;
  • Outro precisará do celibato, de modo a realizar-se em determinadas qualidades de espírito;
  • aquele te desfruta a companhia procurando realizações científicas que lhe premiarão a inteligência, no longo esforço talvez encetado há várias encarnações;
  • aquele outro te compartilha o plano familiar para o amanho da gleba, empenhando esperança e sonhos no serviço do campo;
  • Outro ainda te abordou a equipe doméstica tentando realizações artísticas,
  • e outro ainda se te incorporou à consangüinidade com o ideal de proteger a natureza e salvaguardar os animais.

____Se abraças convenções e conceitos terrestres para trabalhar com segurança, agradece a Deus a felicidade de achar o lugar que te é próprio, para agir e progredir pacificamente. Mas é possível que esses mesmos conceitos e convenções se mostrem de maneira diferente à visão dos filhos que acolheste no lar.

____Em todas as situações, ouve teus filhos com afetuoso apreço. E auxilia-os a seguir pela estrada que julguem mais adequada ao que anseiam fazer, na base da consciência tranqüila.

____Todos estamos no endereço de Deus, entretanto cada um de nós transita em estrada diferente para chegar ao destino.

____Não provoques o desespero dos filhos pela imposição das ideias que te modelam a experiência. Tempera o calor da disciplina com a bênção da brandura.

____De qualquer modo e quaisquer que sejam as circunstâncias, compadece-te de teus filhos para que eles se compadeçam de ti.

EMMANUEL

(do livro CAMINHOS DE VOLTA, psicog. F.C.Xavier)Indicação de João Gonçalves Filho

SENHOR,
Dá-me um filho que seja bastante forte para saber o quanto é fraco e corajoso bastante para enfrentar a si mesmo quando tiver medo.

Um filho que seja orgulhoso e inflexível na derrota inevitável, mas humilde e manso na vitória.

Dá-me um filho cujo esterno não esteja onde deveria estar a espinha dorsal.

Um filho que TE conheça e que saiba conhecer-se a si mesmo, pois essa é a pedra angular do saber.

Guia-o, eu TE suplico, não pelo caminho fácil do conforto, mas sob a pressão e o aguilhão das dificuldades e dos obstáculos; para que aprenda a manter-se ereto nas tempestades, e a ter compaixão pelos malogrados.

Dá-me um filho, de coração puro e objetivos elevados; um filho que saiba dominar-se antes de procurar dominar aos outros homens.

Um filho que aprenda a rir, mas que não desaprenda de chorar.

Um filho que tenha os olhos para o futuro, mas que nunca esqueça do passado.

E, depois que lhe tiveres concedido todas estas coisas, dá-lhe, eu TE rogo, compreensão bastante para que seja sempre um homem sério, sem, contudo, levar-se muito a sério.

Que ele saiba de suas habilidades, mas não imagine ser o único capaz.

Dá-lhe Serenidade, Senhor, para que possa ter sempre em mente a simplicidade da verdadeira grandeza, a tolerância da verdadeira sabedoria, a humildade da verdadeira força.

Então, eu, seu pai, ousarei murmurar: Não vivi em vão! ...

General Douglas Mac Arthur

( colaboração de: Ronney Robson d'Avila Mendes) yennor@ibest.com.br

Ver também:
*