Médiuns Tiptólogos - Tiptologia
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

Médiuns tiptólogos: aqueles pela influência dos quais se produzem os ruídos, as pancadas ( raps). Variedade muito comum, com ou sem intervenção da vontade.

[3 - página 231] ; [17b
- página 231 item 189]

Tiptologia - (Do grego - tipto, eu bato, e - logos, discurso.) - Linguagem por pancadas, ou batimentos: modo de comunicação dos Espíritos. Tiptologia alfabética.

[17b
- página 488 ]

____As primeiras comunicações_inteligentes foram obtidas por meio de pancadas, ou da tiptologia. Muito limitados eram os recursos que oferecia esse meio primitivo, que se ressentia de estar na infância a arte, tudo se reduzindo, nas comunicações, a respostas monossilábicas, por - sim, ou - não, mediante convencionado número de pancadas. Mais tarde, foi aperfeiçoado, como já dissemos.

____De duas maneiras se obtêm as pancadas, com médiuns_especiais. Esse modo de operar demanda certa aptidão para as manifestações_físicas. A primeira, a que se poderia chamar tiptologia por meio de básculo, consiste no movimento_da_mesa, que se levanta de um só lado e cai batendo com um dos pés. Basta para isso que o médium lhe ponha a mão na borda. Se se quiser confabular com determinado Espírito, será necessário evocá-lo. No caso contrário, manifesta-se o primeiro que chegue, ou o que tenha o costume de apresentar-se. Tendo convencionado, por exemplo que uma pancada significará - sim e duas pancadas - não, ou vice-versa, indiferentemente, o experimentador dirigirá ao Espírito as perguntas que quiser.

[17b
- página 185 item 139]

____É de notar-se que, quando se emprega esse meio, o Espírito usa também de uma espécie de mímica, isto é, exprime a energia da afirmação ou da negação pela força das pancadas. Também exprime a natureza dos sentimentos que o animam:

  • a violência, pela brusquidão dos movimentos;
  • a cólera e a impaciência, batendo repetidamente fortes pancadas, como uma pessoa que bate arrebatadamente com os pés, chegando às vezes a atirar ao chão a mesa.
  • Se é amável e delicado, inclina, no começo e no fim da sessão, a mesa, à guisa de saudação.
  • Se quer dirigir-se diretamente a um dos assistentes, para ele encaminha a mesa com brandura, ou violência, conforme deseje testemunhar-lhe afeição, ou antipatia.

____Essa, propriamente falando, a sematologia, ou linguagem dos sinais como a tiptologia é a linguagem das pancadas.

[17b
- página 186 item 140]

____
____Todos os efeitos que acabamos de indicar podem obter-se de maneira ainda mais simples, por meio de pancadas produzidas na própria madeira da mesa, sem nenhuma espécie de movimento. É a tiptologia interior. Nem todos os médiuns são igualmente aptos às manifestações deste último gênero. Muitos há que só obtêm as pancadas pelo movimento basculatório da mesa. Contudo, exercitando-se, podem eles, em sua maioria, chegar a consegui-las daquela maneira, que tem a dupla vantagem de ser mais rápida e de oferecer menos azo à suspeita do que o básculo, que se pode atribuir a uma pressão voluntária. Verdade é que as pancadas no interior da madeira também podem ser imitadas por médiuns de má-fé. As melhores coisas podem ser simuladas, o que, aliás, nada prova contra elas.

____Quaisquer, porém, que sejam os aperfeiçoamentos que se possam introduzir nessa maneira de proceder, jamais se conseguirá fazê-la alcançar a rapidez e a facilidade que apresenta a escrita, razão por que, presentemente, já é pouco empregada.

____Ela, no entanto, é, às vezes, interessantíssima, do ponto de vista do fenômeno, sobretudo para os novatos, e tem, principalmente, a vantagem de provar, de forma peremptória, a absoluta independência do pensamento do médium.

____Assim se obtêm, não raro, respostas tão imprevistas, de ato flagrantes a propósito, que só uma prevenção bastante determinada será capaz de impedir que os assistentes se rendam à evidência. Daí vem que esse processo constitui, para muitas pessoas, forte motivo de convicção. Mas, seja ele o empregado, seja qualquer outro, em caso algum os Espíritos se mostram dispostos a prestar-se aos caprichos dos curiosos, que pretendam experimentá-los por meio de questões despropositadas.

[17b
- página 188 item 142]

Ver também:
*