Super-homem
página acima

-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*
____Acompanhamos o homem nas suas ascensões, pelos caminhos do trabalho, da renúncia, da dor, do amor, todos convergentes para sua maturação biológica e sua transformação em super-homem. No ápice da evolução que estamos seguindo desde os mais baixos estados da matéria, este é o novo ser que o amanhã gerará. Sua criação é hoje a mais alta tensão da vida, é vossa fase_
a. Finalmente chegamos ao ápice de vosso concebível. Quem é o super-homem?

  • Suas sensações, seus instintos demonstram, no estado de aquisição concluída, as qualidades que no homem estão no estado de formação.
  • As virtudes mostradas pelos ideais, os superconceitos para cuja conquista no campo moral e intelectual a normalidade trabalha com esforço, estão definitivamente assimilados e alcançados pela zona de estabilização do instinto.
  • O super-homem, seja ele poeta, artista, músico, filósofo, cientista, herói, chefe, santo; seja ele de preferência um intelectual que desenvolve as forças do pensamento, um dinâmico da vontade e da ação, ou um místico que cria no campo do sentimento ou do amor, no ímpeto de sua fecundidade; ele é sempre um tipo de superconsciência e na sublimação de sua personalidade, um gênio. Ele é o supertipo do futuro, uma antecipação das metas humanas.
  • Sua zona de vida, onde reside seu trabalho de construção, está situada no inconcebível.
  • Os normais podem passar a vida sem jamais mencionar o espírito; para o gênio, essa é a mais intensa realidade da vida.
  • Resultado de imenso trabalho no tempo, ele sintetiza os produtos mais altos da evolução e da raça, mas está sozinho e o sabe.
  • Move-se numa dimensão conceptual, que só seus iguais compreendem.
  • Descido dos céus, é um exilado na terra, em resgate ou em missão, e sonha com sua pátria distante.
  • Ele não anda pelas estradas batidas; sabe estabelecer relações entre fatos e ideias que os outros não vêem; é um supersensitivo que percebe as verdades de imediato, por intuição; nada tem a aprender, mas recorda e revela.

____Essa emersão da consciência normal está numa atmosfera rarefeita; essa antecipação da evolução, muitas vezes, só é compreendida tardiamente.

____Mas...:

  • Impera a mediocridade, muito distante dos cimos; ela é a medida das coisas, ela faz sua ética e sua tábua de valores.
  • Só uma verdade medíocre, próxima da natureza animal, pode ter rápido sucesso, porque é acessível.
  • Em vosso mundo o triunfo parte do pressuposto da compreensão; cada êxito, para ser rápido, tem que conter afirmações medíocres: o aplauso das multidões é amplo e rápido em razão inversa do valor.
  • O cérebro da mediocridade tem suas medidas e as impõe a todos;
  • O que nele não cabe, não é aceito, condena e tudo nivela; tudo o que represente um deslocamento evolutivo, para o qual não esteja preparado; um deslocamento de equilíbrios que ele não tenha poder de estabilizar é negado;
  • quando uma verdade nova não aparece enxertada no passado, dando-lhe continuidade, quando não tem sua base no conhecido e no aceito, quando contém um percentual de novidade que supera os limites que possa suportar, até o gênio é repelido.

____Por isso, é da Lei que o caminho do gênio seja de solidão e de martírio e não haja compensação humana alguma, para quem realiza os maiores trabalhos da vida.

____Isto porque a ascensão caminha por continuidade. Mas no equilíbrio universal a evolução lenta das massas está sempre fecundada por essa centelha superior que, no momento mais útil, acende-se na Terra, fecunda e agita a inércia e abaixa-se para erguer ; existe nas coisas um equilíbrio que, cedo ou tarde, impõe as compensações. Seria inútil revelar-vos altas verdades, muito distantes de vós, porque se perderiam em vosso inconcebível; a compreensão não é obra de cultura nem de raciocínio, mas um amadurecimento que se alcança por evolução.

____Nestas funções fecundantes, o gênio é um fenômeno de importância coletiva; seu aparecimento e manifestação correspondem aos equilíbrios íntimos que dirigem o progresso humano. Existe um processo normal de assimilação das grandes verdades por parte das massas humanas. A concepção superior em qualquer campo, seja arte, ciência, ética, política, se for verdadeiramente grande, permanece, no princípio, sempre solitária, situada no incompreensível. Entretanto, emerge da mediocridade que, por um instinto secreto e vago pressentimento de que essa forma de vida é o futuro, olha e apura o ouvido; é atraída, escuta e lança seus ataques demolidores. Estes apresentam duas finalidades:

  • de um lado, o de experimentar a resistência das novas verdades, porque só o que tem valor resiste e até se torna mais belo na luta, pois se liberta do supérfluo e se condensa no substancial;
  • doutro lado, a alma coletiva, nessa luta, toma contato e assimila a novidade e assim se prepara para acompanhar os passos do gênio, compreendendo suas imitações.
O GÊNIO:

  • O gênio está sozinho em seus amplíssimos horizontes.
  • Suas relações sociais são relações de esforço, não de compreensão; muitas vezes de perseguição. Interiormente, ele chegou e o sabe.
  • Seu olhar penetra a íntima causalidade fenomênica; o fracionamento da realidade entre as barreiras do espaço e de tempo é ultrapassado na estase suprema do espírito, que repousa na visão global do todo. arroubo sublime, onde não chega o tormentoso turbilhão das ilusões humanas; onde o repouso é absoluto, o poder imenso e a sensibilidade que se multiplica com a nova percepção_anímica, correm integral ao encontro do infinito; a alegria é total na sua alma, que aceita o beijo do divino, estendida para ele num lampejo de amor.
  • O centro de sua vida desloca-se; sua consciência tem a visão da Lei; a sensação de seu trabalho, mergulha-se na sua corrente, respira a música que emana das harmonias da criação e nutre-se dessa respiração.
  • No gênio, vemos o psiquismo atingir o vértice de suas manifestações.
  • A conquista da verdade está concluída, a consciência move-se em plena luz. Não mais verdades pequenas, relativas e fracionadas, incompletas e lutando entre si, mas uma verdade universal que, superando-os, admite e compreende todos os pontos de vista de cada indivíduo, dos povos e dos tempos.
  • A consciência nada mais nega, porque conhece tudo.
  • Não mais ângulos obscuros, inexplorados, dentro e fora de si: aquelas zonas em que o mistério se esconde.
  • A lei está toda evidente e a luz chega até as últimas causas.
  • Paralelamente, possui uma sensibilidade mais profunda.
  • Ele tem seus amores e seus pudores e quando sua alma se abre diante do infinito, quer ficar sozinho.
  • Sua visão é sagrada e esconde-se aos olhos dos estranhos, como diante de uma profanação. Algo de sagrado existe verdadeiramente nessa comunhão da alma com o divino. Só ao pulsar de um grande amor o mistério se abre e se revela, só responde a quem sabe bater à sua porta. Muitas vezes é necessária uma coragem louca, uma vontade desesperada, o ímpeto frenético de imensa dor, um impulso de fé que não mede as profundidades do abismo. Só então caem as pontes e as fronteiras do concebível dilatam-se subitamente. Uma sensibilidade primorosa protege especialmente esses fenômenos de comunhão profunda, que se detêm diante da violência do ignaro não admitido pelas forças protetoras do mistério, e sim na destruição das coisas exteriores que ele pode perceber, nada além disso. Riqueza de alma que não é roubada nem usurpada.
  • O gênio é conquista individual, merecida com esforço e somente quem a alcançou pode gozá-la, porque é sua.
  • Um feixe de sentidos novos, fundidos numa síntese de uma percepção anímica, permite-lhe o gozo de belezas sutis, hoje supersensórias; uma estética mais profunda nasce da arte divina do bem, que realiza a íntima e mais alta beleza do espírito, não a das formas, quer seja criação do homem ou da natureza.
  • Mais do que contemplação, é realização em si de uma perfeição superior e de uma harmonia universal, conquista de valores imperecíveis, criação de um organismo espiritual de eterna beleza.
  • Nova capacidade de penetração psíquica revela, sem sombras, o mistério da alma. O organismo espiritual de qualquer ser transparece desnudado e não é possível a mentira. Ao lado de diferente concepção da vida, novo estado d’alma diante das coisas, uma harmonização completa, uma união com Deus. O espírito repousa em grande calma interior: a paz de quem conhece a meta.
  • O super-homem é consciente de toda a sua personalidade, da gênese de qualquer de seus instintos, que descobre no eterno passado; conhece sua história, uma longa história tecida de férrea logicidade, em que nada morre, nenhum valor se perde jamais e, nessas bases, antecipa seu futuro, prepara-o e o quer. Daí o domínio de todas as forças do próprio Eu; daí a sagacidade de saber dominar por entre os impulsos da vida.
  • Ele compreendeu a dor, ao subir à fonte do mal e não se agita mais numa tormenta de rebelião, de ira, de inveja, só tem uma reação: a da reconstrução silenciosa e consciente, assumindo sozinho, sem passar para outros, todo o trabalho do próprio dever.
  • Ele sabe que a dor conquista e seu esforço na vida é fecundado de conquistas espirituais.

____Então, o espírito, vivendo em relação com os mais distantes momentos do grande esquema do próprio progresso, supera o tempo e a dor; sua vida se desfralda como um cântico de gratidão na mais profunda música da alma. Harmonia interior é sua grande festa, é a alegria de sentir-se sempre relacionado e de acordo com o funcionamento orgânico do universo, nele ser eterno e, embora pequeno, sentir-se parte integrante e em ação. A consciência de encontrar-se na posição que a Lei lhe determinou para seu próprio bem; de mover-se sempre no seio da divina justiça; o cântico no coração da voz grata da consciência que conforta e aprova; o viver nesta visão da logicidade e bondade de tudo, nesta luz de espírito, como numa atmosfera própria e vivificante; toda essa saciedade d’alma e de equilíbrio moral é a mais intensa felicidade do super-homem.

____Este é o paraíso, no ápice das ascensões humanas; esta a máxima perfeição e felicidade que vosso concebível pode hoje conter. Com isso, completa-se o caminho da evolução individual na Terra, para continuar mais tarde, ao emigrar para as novas dimensões. É bom mostrar isso, em cada campo, e incitar essas ascensões. Nossa viagem não foi realizada inutilmente. Será um impulso, qualquer um refletirá e apressará o passo.

[63 - A GRANDE SÍNTESE - O Super-homem ]

Ver também:
*