página acima: Jesus
Parábolas de Jesus
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

____A palavra de Jesus, em todas as circunstâncias, foi tocada de uma luz oculta, apresentando reflexos prismáticos, em todos os tempos, para a alma humana, na sua_ascensão para a sabedoria e para o amor.

____Antes de tudo, busquemos ajustar o conceito a nós próprios.

____Se possuímos a verdadeira caridade_espiritual, se trabalhamos pela nossa iluminação_íntima, irradiando luz, espontaneamente, para o caminho dos nossos irmãos em luta e aprendizado, mais receberemos das fontes puras dos planos espirituais mais elevados, porque, depois de valorizarmos a oportunidade recebida, horizontes infinitos se abrirão no campo ilimitado do Universo, para as nossas almas, o que não poderá acontecer aos que lançaram mão do sagrado ensejo de iluminação própria nas estradas da vida, com a mais evidente despreocupação de seus legítimos deveres, esquecendo o caminho melhor, trocado, então, pelas sensações_efêmeras_da_existência_terrestre, contraindo novas dívidas e afastando de si mesmo as oportunidades para o futuro, então mais difíceis e dolorosas.

[41a - página 154]
EMMANUEL
- 1940

As parábolas do Evangelho são como as sementes divinas que desabrochariam, mais tarde, em árvores de misericórdia e de sabedoria para a Humanidade.

[41a - página 171]
EMMANUEL - 1940

Novamente sou EU,_o_CRISTO, quem vem até vocês por meio dessa_CARTA, para quem queira e possa receber as minhas palavras.

A seguinte parábola aplica-se tanto a sua era moderna como aos tempos dos Judeus, há dois mil e um anos[*]. Eu recomendo essa verdade para você que lê essas Cartas.

Um semeador saiu a semear. Ao semear, ...

  • algumas sementes caíram ao longo do caminho e vieram os pássaros e as comeram.
  • Outras caíram em terreno rochoso, onde não havia muita terra. Elas imediatamente brotaram, mas quando veio o sol, como o solo não tinha profundidade, queimaram e secaram.
  • Outras caíram entre os espinhos e esses cresceram e as sufocaram.
  • Outras caíram em boa terra e produziram grãos; algumas deram uma centena, outras sessenta e outras trinta por um.

Aquele que tem ouvidos para ouvir, que ouça... Escute então o significado da parábola do semeador.




Eu sou a VIDA, a VERDADE e o CAMINHO.




Quando alguém ouve a mensagem a respeito do Reino e não a compreende, ...

  • o malvado (o_individualista) arranca o que foi semeado em seu coração; isso é o que foi semeado no caminho.
  • Quanto ao que se semeou em terreno rochoso, trata-se daquele que ouve a mensagem e imediatamente a recebe com alegria. Ainda que não tenha raiz em si mesmo, ele persiste por algum tempo, mas quando vem alguma atribulação ou perseguição por causa da mensagem, imediatamente ele cai.
  • Aquilo que foi semeado entre os espinhos refere-se àquele que escuta a mensagem, mas os afazeres, as riquezas e os prazeres do mundo sufocam a mensagem e ele permanece infrutífero.
  • A semente que foi semeada em boa terra refere-se àquele que escuta e recebe a mensagem e a compreende. Esse frutifica e produz em um caso cem, em outro sessenta e em outro trinta vezes mais. — Mateus 13, versículo 36.

** Meu propósito, ao compartilhar com você esse conhecimento da Verdade_do_Ser nessas Cartas, é o de torná-lo capaz de crescer em sabedoria_e_amor_espiritual e produzir os frutos e as bênçãos de tal sabedoria e amor em cada momento de sua consciência em evolução. Eu espero que você seja abundantemente alegre. Portanto, vamos juntos arar o terreno humano de sua consciência, livrá-lo das pedras do desespero, quebrar os torrões da incompreensão com a profunda sabedoria, arrancar as ervas daninhas de seus padrões mentais/emocionais negativos com a minha ajuda e fertilizar o solo de sua consciência com uma fé sempre crescente. Então semeie as mais belas sementes nascidas de suas percepções espirituais em evolução e de seu amor incondicional. Minha alegria será a sua alegria nesse esforço, — e a sua alegria será agregada à minha alegria. Nessa unidade de propósito e conquistas você finalmente sentirá que está de fato em meu espírito e que o meu espírito está sendo derramado sobre você. Desse modo nós experimentaremos a unidade DAQUELE do qual ambos extraímos a nossa individualidade. Meus pensamentos se tornarão os seus pensamentos não contaminados pela sua consciência egoica anterior.**

______________
N.T.: * Refere-se ao ano de 2001, quando esta carta foi recebida pelo Canal.

[ CARTAS DE CRISTO > Carta 7 ]

____O professor e poeta gnóstico Valentino (140 d.C.) ressalta que mesmo durante a vida Jesus partilhou com os discípulos determinados mistérios, que manteve ocultos a estranhos. 57 Segundo o evangelho de Marcos no Novo Testamento, Jesus disse a seus discípulos: (...) lhes foi dado conhecer o mistério do reino_de_Deus. Mas aos de fora tudo acontece em parábolas; a fim de que, vendo, vejam e não percebam; e ouvindo, ouçam e não entendam; para que não se convertam e lhes sejam perdoados os pecados. 58

_____________________
57 - Irineu, AH 3.4.1-2.
58 - Marcos 4:11

[84 - página 14]

____MATEUS [13]

10 E chegando-se a Ele os discípulos, perguntaram-lhe: Por que lhes falas por parábolas?

11 Respondeu-lhes Jesus: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino_dos_céus, mas a eles não lhes é dado;

12 pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado.

13 Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem.

14 E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis.

15 Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure.

16 Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.

17 Pois, em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram.

____LUCAS [8]

4 Ora, ajuntando-se uma grande multidão, e vindo ter com ele gente de todas as cidades, disse Jesus por parábola:

5 Saiu o semeador a semear a sua semente. E quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho; e foi pisada, e as aves do céu a comeram.

6 Outra caiu sobre pedra; e, nascida, secou-se porque não havia umidade.

7 E outra caiu no meio dos espinhos; e crescendo com ela os espinhos, sufocaram-na.

8 Mas outra caiu em boa terra; e, nascida, produziu fruto, cem por um. Dizendo ele estas coisas, clamava: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

9 Perguntaram-lhe então seus discípulos o que significava essa parábola.

10 Respondeu ele: A vós é dado conhecer os mistérios do reino de Deus; mas aos outros se fala por parábolas; para que vendo, não vejam, e ouvindo, não entendam.

11 É, pois, esta a parábola: A semente é a palavra de Deus.

12 Os que estão à beira do caminho são os que ouvem; mas logo vem o Diabo e tira-lhe do coração a palavra, para que não suceda que, crendo, sejam salvos.

13 Os que estão sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; mas estes não têm raiz, apenas crêem por algum tempo, mas na hora da provação se desviam.

14 A parte que caiu entre os espinhos são os que ouviram e, indo seu caminho, são sufocados pelos cuidados, riquezas, e deleites desta vida e não dão fruto com perfeição.
(Ver: Prazer)

15 Mas a que caiu em boa terra são os que, ouvindo a palavra com coração reto e bom, a retêm e dão fruto com perseverança. (Ver: Iluminação do íntimo)

____MARCOS [4]

1 Outra vez começou a ensinar à beira do mar. E reuniu-se a ele tão grande multidão que ele entrou num barco e sentou-se nele, sobre o mar; e todo o povo estava em terra junto do mar.

2 Então lhes ensinava muitas coisas por parábolas, e lhes dizia no seu ensino:

3 Ouvi: Eis que o semeador saiu a semear;

4 e aconteceu que, quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e a comeram.

5 Outra caiu no solo pedregoso, onde não havia muita terra: e logo nasceu, porque não tinha terra profunda;

6 mas, saindo o sol, queimou-se; e, porque não tinha raiz, secou-se.

7 E outra caiu entre espinhos; e cresceram os espinhos, e a sufocaram; e não deu fruto.

8 Mas outras caíram em boa terra e, vingando e crescendo, davam fruto; e um grão produzia trinta, outro sessenta, e outro cem.

9 E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

10 Quando se achou só, os que estavam ao redor dele, com os doze, interrogaram-no acerca da parábola.

11 E ele lhes disse: A vós é confiado o mistério do reino de Deus, mas aos de fora tudo se lhes diz por parábolas;

12 para que vendo, vejam, e não percebam; e ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam e sejam perdoados.

13 Disse-lhes ainda: Não percebeis esta parábola? como pois entendereis todas as parábolas?

14 O semeador semeia a palavra.

15 E os que estão junto do caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo-a eles ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que neles foi semeada.

16 Do mesmo modo, aqueles que foram semeados nos lugares pedregosos são os que, ouvindo a palavra, imediatamente com alegria a recebem;

17 mas não têm raiz em si mesmos, antes são de pouca duração; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.

18 Outros ainda são aqueles que foram semeados entre os espinhos; estes são os que ouvem a palavra;

19 mas os cuidados do mundo, a sedução das riquezas e a cobiça doutras coisas, entrando, sufocam a palavra, e ela fica infrutífera.

20 Aqueles outros que foram semeados em boa terra são os que ouvem a palavra e a recebem, e dão fruto, a trinta, a sessenta, e a cem, por um.

21 Disse-lhes mais: Vem porventura a candeia para se meter debaixo do alqueire, ou debaixo da cama? não é antes para se colocar no velador?

22 Porque nada está encoberto senão para ser manifesto; e nada foi escondido senão para vir à luz.

23 Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.

24 Também lhes disse: Atendei ao que ouvis. Com a medida com que medis vos medirão a vós, e ainda se vos acrescentará.

25 Pois ao que tem, ser-lhe-á dado; e ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado.

26 Disse também: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra,

27 e dormisse e se levantasse de noite e de dia, e a semente brotasse e crescesse, sem ele saber como.

28 A terra por si mesma produz fruto, primeiro a erva, depois a espiga, e por último o grão cheio na espiga.

29 Mas assim que o fruto amadurecer, logo lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa.

30 Disse ainda: A que assemelharemos o reino de Deus? ou com que parábola o representaremos?

31 É como um grão de mostarda que, quando se semeia, é a menor de todas as sementes que há na terra;

32 mas, tendo sido semeado, cresce e faz-se a maior de todas as hortaliças e cria grandes ramos, de tal modo que as aves do céu podem aninhar-se à sua sombra.

33 E com muitas parábolas tais lhes dirigia a palavra, conforme podiam compreender.

34 E sem parábola não lhes falava; mas em particular explicava tudo a seus discípulos.

LINKs:

Ver também:
*