Gnosticismo e Ressurreição
página acima

-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

GNOSTICISMO e RESSURREIÇÃO

____imortalidade_da_alma: “Creio que a salvação da alma não precisa ser discutida: pois quase todos os hereges, independentemente da forma como a aceitam, pelo menos não a negam“. 5 A ressurreição é do “corpo, inundado de sangue, constituído de ossos, entrelaçado por nervos, entremeado por veias (uma carne), que (...) nasceu e (...) morreu, sem dúvida alguma humano”. 6 Tertuliano pensa que a ideia do sofrimento, da morte e da ressurreição de Cristo chocará os leitores; insiste que é preciso crer, porque isso é absurdo!”. 7(Ver: Ressurreição da carne)

____No entanto, certos cristãos a quem chama de hereges discordam. Sem negar a ressurreição, rejeitam a interpretação literal; alguns acham “extremamente revoltante, repugnante e impossível”. Os cristãos_gnósticos interpretam a ressurreição de várias maneiras.

____Contudo, os ortodoxos condenam todas essas interpretações; Tertuliano declara que quem quer que negue a ressurreição da carneé hereges não cristão.

5 - Tertuliano, De Resurrectione Carnis 2.
6 - Tertuliano, De Carne Christi 5.
7 - Ibid.

[84 - página 2]

____Os cristãos_gnósticos rejeitaram a teoria de Lucas. Alguns gnósticos chamaram a concepção literal da ressurreição de “fé dos tolos”. 36 A ressurreição, insistiram, não era um evento único no passado:

  • ao contrário, simbolizava como a presença de Cristo poderia ser vivenciada no presente.
  • O que importava não era a Visão literal, e sim a espiritual. 37

____Observaram que muitos dos que testemunharam os acontecimentos da vida de Jesus continuaram cegos a seu significado. Os próprios discípulos com freqüência entendiam mal o que Jesus dizia:

  • Os que anunciaram o retorno físico à vida de seu mestre morto apreenderam de forma equivocada uma verdade espiritual por um acontecimento real. 38
  • Mas o verdadeiro discípulo pode nunca ter visto o Jesus terrestre, por ter nascido na época errada, como disse Paulo de si mesmo. 39

____Entretanto, essa deficiência física pode tornar-se uma vantagem espiritual: essas pessoas, como Paulo, podem encontrar Cristo primeiro no nível da vivência interna.

____Como é experimentada a presença de Cristo?

  • O autor do Evangelho de Maria, um dos poucos textos gnósticos descobertos antes dos textos de Nag-Hammadi , interpreta as aparições da ressurreição como visões recebidas em sonhos ou transes extáticos. Esse evangelho gnóstico relembra a tradição registrada em Marcos e João, de que Maria Madalena foi a primeira a ver o Cristo ressuscitado. 40 João diz que Maria viu Jesus na manhã de sua ressurreição e que ele apareceu aos outros discípulos apenas depois, na tarde do mesmo dia. 41Segundo o Evangelho de Maria, Maria Madalena, tendo uma visão do Senhor, perguntou-lhe: “Corno aquele que vê uma aparição a enxerga? [Através] da alma, [ou] através do espírito?” 42 Ele respondeu que os visionários percebem através da mente.
  • O Apocahjse de Pedro, descoberto em Nag Harnmadi, conta como Pedro, em transe profundo, viu Cristo, que lhe explicou: “Sou o espírito intelectual, repleto da luz irradiante.” 43
  • As narrativas gnósticas, quase sempre, mencionam como aqueles que as recebem respondem à presença de Cristo com emoções intensas - terror, reverência, sofrimento e alegria.

    ____Contudo, os escritores gnósticos não rejeitam as visões como fantasias ou alucinações. Respeitam - até reverenciam - essas experiências pelas quais a intuição_espiritualrevela discernimento sobre a natureza da realidade. Um professor gnóstico, cujo Tratado sobre a Ressurreição, uma carta a Reghinos, seu aluno, foi encontrado em Nag Hammadi, diz:

    • “Não suponha que a ressurreição seja uma aparição [phantasia; literalmente, ‘fantasia’]. Não é uma aparição; mas sim algo real.
    • Em vez disso”, continua, “é mais apropriado dizer que o mundo é uma aparição e não a ressurreição.” 44

    ____Como um mestre budista, o professor de Reghinos prossegue com a explicação de que a experiência humana comum é a morte espiritual. Entretanto, a ressurreição é o momento da iluminação: “É (...) a revelação do que na verdade existe (...) é a mudança (metabolë -mudança, transição) para o novo.” 45Quem quer que compreenda isso se torna vivo espiritualmente. Isto significa, ele declara, que você pode “ressurgir dos mortos” imediatamente:

    • “Seria o verdadeiro eu ou apenas uma adulteração? (...)
    • Por que não examina seu próprio eu e vê que ressuscitou?” 46 (Ver: Reencarnação)
  • Um outro texto de Nag Hammadi, o Evangelho de Fi lipe, expressa a mesma visão, ridicularizandocristãos ignorantes que aceitam a versão literal da ressurreição.

    • “Aqueles que dizem que morrerão primeiro e depois ressuscitarão estão equivocados.” 47
    • Devem, ao contrário, “receber a ressurreição enquanto estão vivos”. O autor diz, de modo irônico, que em certo sentido, então, "é necessário se elevar ‘nesta carne’, já que tudo existe nela!”. 48

____O interesse desses gnósticos está na possibilidade de encontrar o Cristo ressuscitado no presente, 49 mais que nos eventos passados atribuídos ao “Jesus histórico”.

____36. Orígenes, Commentarium in I Corinthians, em Journal of Theological Studies 10 (1909), 46-47.

____37. Tertuliano, De Resurrectione Carnis, 19-27.

____38. Irineu (Bispo de Lyon), AH 1.30.13.

____39. I Coríntios 15:8.

____40. Marcos 16:9.

____41. João 20:11-19.

____42. Evangelho de Maria 10.17-21, em NITIL 472.

____43. Apocalipse de Pedro 83.8-10, em NHL 344. Para discussão das tradições gnósticas de Pedro, ver P. Perkins, “Peter in Ginostic Revelations”, em Proceedings ofSBL: 1974 Seminar Papers II (Washington, 1974), 1-13.

____44. Tratado da Ressurreição 48.10-16, em NHL 52-53. Ver M. L. Peel, The Epistle to Rheginos; A Valentinian Letter ou the Resurrection: Introduction, Translation, Analysis, and Exposition (L on dres/Filadélfia, 1969); B. Layron, The Gnostic Treatise on Resurrection frorn Nag Hammadi. Edited, with Translation and Commentary (Missoula, 1979). A tradução das citações do Tratado segue a de Layton, como mencionado nos Agradecimentos.

____45. Tratado sobre a Ressurreição 48:34-38, em NHL 53.

____46. Jbid., 47.18-49.24, em NHL 53.

____47. Evangelho de Filipe 73.1-3. em NHL 144.

____48. Jbid., 57:19-20, em NHL 135.

____49. Consultar H. Koester, “One Jesus and Four Primitive Gospels”, em J. M. Rohinson e H. Koester, Trajectories through Early Christianity (Filadélfia, 1971), 158-204, e Rohinson, “The Johannine Trajectory’, ibid., 232-268.

[84 - página 10]

  • O Apócrifo_de_João, por exemplo, começa quando João diz como partiu após a crucificação com “grande pesar":Imediatamente (...)[os céus se abriram, e tudo] a criação [que está] abaixo do céu brilhou, e [o mundo] tremeu. [Eu estava com medo e] vi na luz [uma criança](...)enquanto eu olhava, ela se tornou um ancião. Então, ele [mudou sua] forma outra vez, tornando-se um servo eu vi uma [imagem] com múltiplas formas na luz... 64
    ____Enquanto olhava maravilhado, a presença falou:João, Jo[ã]o. por que não crê, por que tem medo? Essa forma não lhe é estranha, é?Não tenha medo! Sou aquele que [está com você] sempre (...)[Vim para ensinar-] lhe o que é[e o que era] e o que virá [a ser] (...)" 65
  • A Carta_de_Pedro_a_Filipe, descoberta em Nag-Hammadi, relata que após a morte de Jesus os discípulos estavam rezando no Monte das Oliveiras quando surgiu uma grande luz, para que as montanhas brilhassem diante de sua aparição. E uma voz clamou a eles dizendo: “Ouçam... Eu sou Jesus Cristo, aquele que estará para sempre convosco." 66
    ____Então, os discípulos perguntaram-lhe sobre os segredos do universo e “a voz veio a eles através da luz” para responder­lhes.
  • A Sabedoria de Jesus Cri stonarra uma história semelhante, na qual, mais uma vez, os discípulos estão reunidos em uma montanha após a morte de Jesus, quando “lhes apareceu o Redentor, não em sua forma anterior, mas como espírito invisível. Entretanto, sua aparência assemelhava-se um grande anjo de luz”. Ao responder ao seu espanto e terror, sorriu, e ofereceu-se para ensinar-lhes os “segredos [mysteria; ‘mistérios´, literalmente] do plano sagrado” do universo e seus destinos. 67 Mas o contraste com a concepção ortodoxa é imenso. 68 Nela, Jesus não apareceu na forma humana, comum, que os discípulos reconheceram e, com certeza, não na forma corpórea. Ele surgiu como uma presença luminosa e a voz saía da luz, ou se transformou em múltiplas formas.
  • O Evangelho_de_Filiperetorna o mesmo tema:Jesus pegou a todos de surpresa, pois não se revelou da forma [que] era, mas da maneira que [eles seriam] capazes de vê-lo. Revelou a si mesmo para [todos. Revelou a si mesmo aos grandes como grande (...) (e) pequeno aos pequenos. 69
    Aos discípulos imaturos, apareceu como uma criança; aos maduros, como um ancião, símbolo da sabedoria. Como sublinha o professor gnóstico Teódoto, “cada um reconhece o Senhor à sua própria maneira, nem todas são semelhantes". 70

____64. Apócrifo de João 1.30-2.7, em NHL 99.

____65. Ibid., 2.9-18, em NHL 99.

____66. Carta de Pedro a Filipe 1,34.10-18, em NHL 395. Para análise, ver M, Meyer, The Letter of Peter to Philipe NHL VIII , 2:

____Text, Translation, and Commentary (Claremont,1979).

____67. A Sophia de Jesus Cristo 91.8-13, em NHL 207-208.

____68. Para discussão, ver H.-C. Puech, “Gnostic Gospels and Related Documents’, em New Testament Apocrypha I. 231-362.

____69. Gospel of PhiIip 57.28-35, em NHL 135.

____70. Clemente de Alexandria, EXCERPTA 23.4.

[84 - página 16]

____Os autores_gnósticos quase sempre atribuem sua tradição a pessoas externas ao círculo dos 12 - Paulo, Maria Madalena e Tiago. Alguns insistem em que o grupo dos 12 - inclusive Pedro - não recebeu a gnosispor testemunhar primeiro a ressurreição_de_Cristo. Outro grupo de gnósticos , conhecidos como sethianos, porque se diziam filhos de Seth, o terceiro filho de Adão e Eva, diz que os discípulos, iludidos por “um grande erro”, imaginaram que Cristo ressurgiu, em forma carnal, dos mortos. Mas o Gristo ressuscitado apareceu a “poucos discípulos”, que sabia capazes de compreender “tão grandes mistérios", 86 e ensinou-lhes a com preender a ressurreiçãoem termos espirituais e não na corporeidade.

____Outros gnósticos explicam que determinados membros dos 12 receberam depois visões e revelações especiais, atingindo assim a iluminação. O Apocalipse de Pedro descreve como ele, em transe_profundo, experimenta a presença de Cristo, que abre seus olhos para a visão_espiritual: [O Salvador] me disse (...)“(...) coloque suas mãos sobre (seus) olhos (...) e diga o que vê! Mas quando fiz isso, não vi nada. Eu disse: “Ninguém vê (dessa forma). E, mais uma vez, ele falou: Tente outra vez." E senti medo e júbilo, pois vi uma nova luz, mais forte que a luz do dia. Então, ela desceu até o Salvador e contei a ele sobre as coisas que vi. 88

____86 - Irineu, AH 1.30.13.

____88 - Apocalipse de Pedro 72.10-28, em NHL. 340-341

[84 - página 23]

*