Estrada evolutiva
página acima: Evolução humana
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

____ A evolução, como toda subida, supõe as dores produzidas pelo esforço. Essa estrada dolorosa que leva aos cumes do Espírito, é geralmente denominada " iniciação", e consiste basicamente em sete passos bem definidos, que tem recebido várias designações metafóricas (citemos a título de exemplo, "os sete vales" do sufi'Attar; os "sete castelos da alma" de Teresa de Ávila: "a montanha dos sete patamares" de Thomas Menton, etc.).

____Todas essas etapas estão bem estabelecidas na vida física de Jesus que é o modelo e exemplo do que a todos nós deverá ocorrer para o nascimento do "homem novo" ou "Filho do Homem", isto é, a vida plena da individualidade.

____Quando o Espírito já percorreu a maior parte da estrada evolutiva, e já se encontra maduro para dar o salto definitivo para a individualidade; ou seja, quando já atingiu a liberação total dos carmas negativos, tendo inclusive adquirido a sabedoria (desenvolvimento pleno das sensações, que foram superadas; das emoções, que foram dominadas e vencidas; e do intelecto, que_foi_iluminado, estando apto a mergulhar e dissolver-se na mente), então a "iniciação" realizada no planeta_Terra chega ao ponto de poder despojar definitivamente o Espírito das personalidades ou personagens transitórias, libertando-o da " roda_das_encarnações" (gilgul, samsara, kyklos ananke), ou seja, do ciclo de "Filho da mulher", passando-o a "Filho do Homem" e se os passos forem perfeita e completamente realizados, terminará a experiência como "Filho de Deus".

____Dissemos que as etapas foram todas vencidas por Jesus. Por exemplo:

  • 1ª - O NASCIMENTO na carne, como última entrada num corpo físico, passagem indispensável à evolução, que só pode realizar-se na carne, cfr. Allan_Kardec, "Livro dos Espíritos", resposta nº175ª: se permanecesse na condição de espírito, a criatura "estacionaria" e resposta 230: na erraticidade o espírito "pode melhorar-se muito", mas "na carne é que põe em prática as ideias que adquiriu". Também a "iniciação aos mistérios" só pode realizar-se na carne, quando se realizar o MERGULHO nas águas do coração, matando-se o "homem velho", para renascer o "homem novo". Uma vez conseguido isso, é mister que seja obtida outra etapa:
  • 2ª - A CONFIRMAÇÃO, quando desce "a graça", resposta divina ao esforço humano, o que ocorreu com Jesus no momento exato em que foi dado o mergulho, quando se fez ouvir a voz: "este é meu filho bem-amado".
  • 3ª - As TENTAÇÕES, que representam a metánoia, ou modificação total da mentalidade, e que terão que ser vencidas com vitória absoluta, contra a atração dos três maiores vícios da personagem divisionista:

    ____Também estas só são consideradas superadas, quando se obtém a "manifestação" do Alto na outra etapa:

  • 4ª - A TRANSFIGURAÇÃO, que é a sublimação do corpo físico, após a vitória sobre os vícios, pela elevação das vibrações, purificando definitivamente a carne pelo contato com a divindade, obtendo-se, então, a "manifestação" (epiphania) das Forças Espirituais. Novamente aparece a frase: "este é meu filho bem-amado, ouvi-o".
  • 5ª - A UNIÃO total com o Cristo Interno e, por seu intermédio, com o PAI, num matrimônio místico, coisa que ocorreu na chamada Última_CEIA, quando Jesus revelou o grande segredo, o mistério máximo de sua doutrina, depois do que pode declarar: "Eu e o Pai somos UM" (João, 10:30).
  • 6ª - A conquista do grau de SACERDOTE, que precisa ser precedido por uma "experiência" mística vivida, com o sofrimento voluntário da DOR-AMOR (1), que consegue a redenção total do passado, e que Jesus viveu na CRUCIFICAÇÃO, obtendo a consagração na RESSURREIÇÃO, com a definitiva vitória sobre a matéria.

    ____(1) A palavra portuguesa "paixão" vem do latim passione(m), (verbo patior) muito semelhante ao grego páthos (verbo patheín). O sentido de patheín é realmente "experimentar" ou "sofrer uma experiência". Empregava-se esse verbo no sentido de que os "iniciados" teriam que "experimentar" ao vivo os ensinamentos aprendidos, conforme, aliás, consta de um fragmento de Aristóteles (em "Sinésio", Dion 10): "O místico deve não apenas aprender (mathein) mas experimentar (patheín)". Na interpretação iniciática consistiu exatamente nisso a "paixão" de Jesus.

  • 7ª - A ASCENSÃO, que exprime a passagem ao plano mental (o plano próprio do ser que conquistou a plenitude do estado hominal) com a final destruição da personalidade, eliminando-se, de todo, as sensações do etérico, as emoções do astral e o raciocínio do intelecto, e permanecendo apenas o sentimento e o conhecimento intuitivo e global, a sabedoria experimental (ou gnose). Nesse ponto ("na etapa final", ver vol. 3) o ser conquistou o estado espiritual, tendo vencido a morte e subjugado o "inferno" (a inferioridade personalística), tornando-se Filho de Deus nas esferas evolutivas ou "celestiais". A cada encarnação em que a criatura repete esse ciclo iniciático, ascende mais um passo. Daí haver diversos planos de iniciação: iluminados, iniciados, adeptos, mestres, hierofantes ... Jesus, evidente-mente, estava no último grau da última iniciação terrena.

____Observamos que a criatura é alertada quanto aos passos dolorosos por que terá que passar. Embora tendo o intelecto reconhecido o Cristo Interno em seu contato íntimo, ainda não está totalmente preparado e assusta-se diante dos transes aflitivos que sobrevirão à personagem humana, antes de galgar o supremo degrau que lhe dará o atestado no planeta de provas que é a Terra.

____Assusta-se e procura esquivar-se. Realmente, nesse ponto muitos recuam; alguns poucos chegam ao 2.º passo; raros ao 3.º; em menor número ainda ao 4.º, e raríssimos seguem daí por diante. No entanto, TODOS, no dizer de Paulo (Ef. 4:13) teremos que atingir a "plenitude da evolução de Jesus, o Cristo".

____Diante, pois, do medo manifestado, o Cristo assinala que o intelecto ainda é o adversário, o antagonista do Espírito. Com seus cálculos egoístas, o intelecto personalista se apega aos bens terrenos. O Cristo o sacode, demonstrando-lhe e ordenando-lhe que fique atrás do Espírito: "vai para trás de mim". Coloca-o no lugar justo, submetido ao Espírito, e não querendo impedir-lhe a caminhada.

____E esclarece (o intelecto é curioso...) a razão disso: ele só pensa nas coisas humanas, terrenas, materiais ou intelectuais, ao invés de preocupar-se com os problemas do Espírito, com as coisas de Deus.

____Enquanto a criatura não modificar sua mente (a palavra usada nos Evangelhos para exprimir isso é metánoia) colocando acima das coisas terrenas as espirituais, não estará apto a submeter-se às provas, não terá ainda iniciado a subida evolutiva.

____Como vemos, dizer-se " iniciado", sem ter passado por essas provas, exprime arrojo inaudito. Aliás, só o fato de alguém dizer-se iniciado, demonstra que não o é; porque o verdadeiro iniciado jamais o diz: limita-se a revelá-lo por seus atos, por seu comportamento, por sua irradiação espiritual. Quem estiver à altura de compreendê-lo, o saberá ao primeiro contato. Desconfiemos de todos as que precisam dizer que o são, para serem reconhecidos...

[67 - página 45] - Volume 4

*