Mediunidade e Desdobramento.
página acima: Desdobramento
-
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

____ As ocorrências de desdobramento vigem na conjugação de ondas_mentais, porque apenas excepcionalmente consegue a criatura encarnada desvencilhar-se de todas as amarras naturais a que se prende, adstrita as conveniências e necessidades de redenção ou evolução que lhe dizem respeito.
____É imperioso notar, porém, que considerável número de pessoas, principalmente as que se adestraram para esse fim, efetuam incursões nos planos_do_Espírito, transformando-se, muitas vezes, em preciosos instrumentos dos Benfeitores da Espiritualidade, como oficiais de ligação entre a esfera física e a esfera extrafísica.
____Entre os médiuns dessa categoria, surpreenderemos todos os grandes místicos da fé, portadores de valiosas observações e revelações para quantos se decidam marchar ao encontro da Verdade e do Bem.
____Cumpre destacar, entretanto, a importância do estudo para quantos se vejam chamados a semelhante gênero de serviço, porque, segundo a Lei do Campo Mental, cada Espírito somente logrará chegar, do ponto de vista da compreensão necessária, até onde se lhe paire o discernimento. (Ver: Amor e Conhecimento)

[29 - páginas 154 / 155]

Um episódio, entre inúmeros outros, vivido por Eurípedes Barsanulfo:

____Residia em Uberaba, o tenente Afonso Modesto de Almeida, espírita e grande amigo de Eurípedes. Em princípio de 1918, adoeceu um dos seus filhos, com dois anos de idade, chamados dois médicos, constatou-se caso gravíssimo de pneumonia. O pai seguiu para Sacramento à procura de recursos junto a Eurípedes. A noite, um parente velava pelo doente, quando surge no quarto, Eurípedes, materializado e, ao seu lado, grande luminosidade. Ele disse: Minha amiga, o caso é bastante grave. Diz Menezes que se trata de Broncopneumonia. Vire a criança de braços. Aplique, aqui, uma cataplasma de farinha de mandioca. O pulmão esquerdo está muito congestionado. Dê-lhe áqua fluida e espere pelos medicamentos que virão. Ore e tenha fé. A criança será salva. Olhou para um canto e sorriu, sorriso que provocou a atenção e curiosidade da pessoa que recebia suas instruções e, lentamente, desapareceu. No dia seguinte chegara de Sacramento o pai do enfermo, trazendo os medicamentos. Entusiasmado e alegre foi dizendo: Olhem, olhem a toquinha vermelha que Eurípedes viu, à noite, quando aqui esteve. Meu Deus! Eurípedes esteve aqui com o Dr. Bezerra e curou o meu filho! Sim, Eurípedes lhe dissera que à noite, com o Dr. Bezerra, esteve m sua casa examinando o doente. Sorria porque havia notado, em um canto, uma touquinha vermelha que ressaltou como testemunho e prova da sua presença inegável, em Espírito, em seu lar...

[1_ - página 137]

*