página acima: Homem e Espírito
Culpa
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*


____Os Espíritos_inferiores compreendem a felicidade do justo. E isso lhes é um suplício, porque compreendem que estão dela privados por sua culpa. Daí resulta que o Espírito, liberto da matéria, aspira à nova_vida_corporal, pois que cada existência, se for bem empregada, abrevia um tanto a duração desse suplício. É então que procede à escolha das provas por meio das quais possa expiar suas faltas. Porque, ficai sabendo, o Espírito sofre por todo o mal que praticou, ou de que foi causa voluntária, por todo o bem que houvera podido fazer e não fez e por todo o mal que decorra de não haver feito o bem. Para o Espírito_errante, já não há véus. Ele se acha como tendo saído de um nevoeiro e vê o que o distancia da felicidade. Mais sofre então, porque compreende quanto foi culpado. Não tem mais ilusões: vê as coisas na sua realidade.

[9a - página 452 questão 975]

Quanto mais esclarecida a criatura, tanto mais responsável, entregue naturalmente aos arestos da própria consciência, na Terra ou fora dela, toda vez que se envolve nos espinheiros da culpa.

[83 - página 10] - André Luiz

A culpa é um fogo a consumir-nos por dentro...

[4 - página 111] - André Luiz

____A culpa, por enquanto, é um fantasma interior que nos persegue em todos os ângulos do mundo, sob as mais variadas formas. Recordemo-nos de que no estágio evolutivo em que nos achamos ninguém existe sem débitos a resgatar. No entanto, não nos detenhamos na culpa. Usemos a caridade recíproca, e, com a liberdade relativa de que dispomos, ser-nos-á então possível edificar, com Jesus, o nosso iluminado Amanhã.

EMMANUEL
Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 633)

____A morte ser-te-á entre os homens um fator de aparente liquidação de todos os débitos. Tuas contas e ofensas parecerão desculpadas pelos irmãos do caminho, no entanto, não por ti mesmo, que lhes carrearás a sombra, onde fores, como alguém que amarra fardos de lodo e cinza ao imo do próprio ser.

EMMANUEL
Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 634)

____A sombra é geratriz de equívocos como o erro é matriz de tormentos íntimos naquele que o pratica. A punição mais severa, portanto, para o transviado, é o despertar da consciência, hoje ou amanhã.

JOANNA DE ÂNGELIS
Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 635)

O sentimento de culpa é sempre um colapso da consciência e, através dele, sombrias forças se insinuam.

[4 - página 25] - André Luiz

____ Naquele que nem sequer concebe a ideia do mal, já há progresso realizado; naquele a quem essa ideia acode, mas que a repele, há progresso em vias de realizar-se; naquele, finalmente, que pensa no mal e nesse pensamento se compraz, o mal ainda existe na plenitude da sua força. Num, o trabalho está feito; no outro, está por fazer-se. Deus, que é justo, leva em conta todas essas gradações na responsabilidade dos atos e dos pensamentos do homem.

ALLAN KARDEC
Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 642)

O deslize do Espírito no mal implica fatalmente na diminuição proporcional de liberdade. Os pensamentos e os atos criam em torno da alma culpada uma sombria atmosfera fluídica que se condensa pouco a pouco, vai se contraindo e a encerra como numa prisão.

LEON DENIS
Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 643)

____Quando fugimos ao dever, precipitamo-nos no sentimento de culpa, do qual se origina o remorso, com múltiplas manifestações, impondo-nos brechas de sombra aos tecidos sutis da alma. E o arrependimento, incessantemente fortalecido pelos reflexos de nossa lembrança amarga, transforma-se num abcesso mental, envenenando-nos, pouco a pouco, e expelindo em torno a corrente miasmática de nossa vida íntima, intoxicando o hausto espiritual de quem nos desfruta o convívio.

EMMANUEL
Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 647)

Se pecarmos voluntariamente, depois de termos conhecimento da verdade, restar-nos-á uma certa expectação horrível de juízo e ardor de fogo.

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CULPA - 650)
Ver também:
*