página acima: Após a morte
Comunicação após a morte
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

____De um modo geral, muito reduzido é o número das criaturas humanas que se preparam para as emoções da morte, no desenvolvimento dos seus trabalhos comuns na Terra e, freqüentemente, as meditações da enfermidade não bastam para uma situação de perfeita tranqüilidade, nos primeiros_tempos_do_além-túmulo. Eis o motivo por que tão salutares se fazem as vossas reuniões_de_estudo e de evangelização, às quais concorre grande número de irmãos nossos, ansiosos por uma palavra da Terra, porquanto as impressões que trazem do mundo não lhes permitem a percepção dos mentores elevados, das mais altas esferas espirituais.


____Os Espíritos_desencarnados_podem_ouvir_e_ver_os_encarnados, não quando querem, mas quando o mereçam, mesmo porque, existem espíritos culpados que, somente muitos anos após o desprendimento do mundo, conseguem a permissão de ouvir a palavra amiga e confortadora dos seus irmãos ou entes_amados, da Terra, a fim de se orientarem no labirinto dos sofrimentos_expiatórios. O comparecimento de uma entidade recém-desencarnada, às reuniões_do_Evangelho, já significa uma bênção de Deus para o seu coração desiludido, porquanto essa circunstância se faz acompanhar dos mais elevados benefícios para a sua vida interior.

____Quanto ao processo do seu contacto_com_os_encarnados, precisamos considerar que os seres do Além-Túmulo, em sua generalidade, para se comunicarem nos ambientes do mundo, adaptam-se ao vosso modo de ser, condicionando suas faculdades à vossa situação fluídica na Terra; razão pela qual nesses instantes, na forma comum, possuem a vossa capacidade sensorial, restringindo as suas vibrações de modo a se acomodarem, de novo, ao ambiente terrestre.

[41a - página 97] - EMMANUEL - 1940

____Para o Espírito, é necessário revestir-se de calma para comparecer diante daqueles que deixou no mundo, de modo a compreender-se e compreendê-los...

  • Na esfera física, muitas vezes ouvimos a afirmativa de que é preciso coragem para ver os mortos e ouvi-los!...
  • A situação aqui não é diferente, em relação aos chamados vivos.

____De maneira geral, todos nós, imediatamente depois da desencarnação, somos levados a cursos preparatórios de entendimento, para ganhar o ânimo indispensável, a fim de rever os vivos e escutá-los de novo, sem danos para eles e para nós...

[73 - página 89] - André Luiz

____Aqueles que recentemente deixaram este mundo raras vezes se podem comunicar com os seus amigos pessoais; o desencarnado entrega-se a tais esforços para dar uma prova da sua existência, que a sua ansiedade e precipitação, coincidindo com as lágrimas e aflição dos seus amigos, eleva entre eles uma insuperável barreira.

  • Tornar-se-ia necessário muita calma de ambas as partes
  • e é preciso que o desencarnado paire acima dos sentimentos pessoais para atingir aqueles que o lastimam.

[108 - página 183] - Médium: William Stainton Moses - (1839 - 1892)

(Ver: Dificuldades das cumunicações)

____Observei que uma senhora desencarnada se aproximara de Isidoro, pedindo, emocionada:
____— Ser-lhe-á possível, meu irmão, entender por mim com os nossos orientadores quanto à possibilidade de me comunicar diretamente com a minha filha, presente à reunião? Estou certa de que, com a permissão devida, nossa Isabel me atenderá a angústia materna.
____O interpelado mostrou sincero desejo de ser útil, mas, depois de trocar algumas palavras com o instrutor mais graduado da reunião, que se colocara entre a médium e o doutrinador, veio trazer a resposta, algo constrangido, com grande surpresa para mim;
____— Minha irmã — disse ele — o nosso nobre Anselmo não julga viável o seu pedido. Asseverou que sua filhinha ainda não está em condições de receber essa bênção. Ela tem necessidade de testemunhar, agora, o que aprendeu do seu exemplo, no mundo, e precisa permanecer no campo da oportunidade, sem repousar indevidamente nos seus braços.
____E como a senhora denotasse tristeza, Isidoro continuou em tom fraternal:
____— Não somente por isso, minha amiga, nosso instrutor se vê forçado a desatender. A medida traria inconveniente grave para o seu sentimento maternal. No estado evolutivo em que se encontra, e considerando o velho hábito adquirido, a filhinha se agarraria excessivamente ao seu auxílio. Prender-se-ia à mãezinha afetuosa e sensível, e talvez a irmã se visse perturbada em sua nova carreira espiritual. Ela precisa estar mais livre para testemunhar, enquanto o seu coração deve permanecer em liberdade, por nobre merecimento conquistado ao preço do seu suor e lágrimas, quando na Terra. Considerando, embora, o caráter sagrado do amor em sua feição maternal, nossos orientadores não podem conceder à sua filha o direito de perturbá-la. Compreende? Não se atormente com esta impossibilidade transitória. Lembre-se de que todos somos filhos de Deus. O Senhor terá recursos para atender cada jovem, em seu lugar. Quanto ao mais, alegremonos em nossos serviços. Recorde que o auxílio não se verificará pelo processo direto, mas podemos recorrer ao método indireto. Quem sabe? Amanhã, possivelmente, poderá encontrar-se com sua filha, em sonho.
____A interpelada sorriu, confortada, e obtemperou:
____— é verdade. Devo compreender a nova situação.

[103 - páginas 245/246] - André Luiz

Ver também:
*