página acima: Lei de reprodução
Casamento e Celibato
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

____O estado de natureza é o da união livre e fortuita dos sexos. o casamento constitui um dos primeiros atos de progresso_nas_sociedades_humanas, porque estabelece a solidariedade fraterna e se observa entre todos os povos, se bem que em condições diversas. A abolição do casamento seria, pois, regredir à infância da Humanidade e colocaria o homem abaixo mesmo de certos animais que lhe dão o exemplo de uniões constantes..

[9a - página 335 questão 696]

A indissolubilidade absoluta do casamento, é uma lei humana muito contrária à da Natureza. Mas os homens podem modificar suas leis; só as da Natureza são imutáveis.

[9a - página 335 questão 697]

____O celibato voluntário não representa um estado de perfeição meritório aos olhos de Deus. E, os que assim vivem, por egoísmo, desagradam a Deus e enganam o mundo.

[9a - página 335 questão 698]

____ Da parte de certas pessoas, o celibato será um sacrifício que fazem com o fim de se votarem, de modo mais completo, ao serviço da Humanidade.

____Todo sacrifício pessoal é meritório, quando feito para o bem. Quanto maior o sacrifício, tanto maior o mérito.

____Não é possível que Deus se contradiga, nem que ache mau o que Ele próprio fez. Nenhum mérito, portanto, pode haver na violação da Sua_lei. Mas, se o celibato, em si mesmo, não é um estado meritório, outro tanto não se dá quando constitui, pela renúncia às alegrias da família, um sacrifício praticado em prol da Humanidade. Todo sacrifício pessoal, tendo em vista o bem e sem qualquer ideia egoísta, eleva o homem acima da sua condição material..

[9a - página 335 questão 699]

____Os cultos religiosos, em sua feição dogmática, são igualmente transitórios como todas as fórmulas do convencionalismo humano.

____Que o espiritista sincero e cristão, assumindo os seus compromissos conjugais perante as leis dos homens,busque honrar a sua promessa e a sua decisão, santificando o casamento com o rigoroso desempenho de todos os seus deveres evangélicos, ante os preceitos terrestres e ante a imutável lei divina que vibra em sua consciência cristianizada..

[41a - página 175] - EMMANUEL - 1940

Casamento e Celibato - Livro dos Espiritos

https://www.youtube.com/watch?v=ZdX4VmLB4SQ

____Assumindo os seus compromissos conjugais perante as leis dos homens, o procedimento dos espiritistas na consagração do casamento deve ser o de, sem ferir as convenções sociais reflexas dos cultos religiosos, honrar a sua promessa e a sua decisão, santificando o casamento com o rigoroso desempenho de todos os seus deveres evangélicos, ante os preceitos terrestres e ante a imutável lei divina que vibra em sua consciência cristianizada.

EMMANUEL

Psicografado por Francisco cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CASAMENTO - 387)

____O carinho repartido, em princípio, a dois, passa a ser dividido por maior número de partícipes do núcleo familiar, e esses mesmos condôminos do estabelecimento caseiro, em muitas circunstâncias, são os associados da doce hipnose do namoro e do noivado, que mantinham nos pais jovens, ainda solteiros, a chama da atração entusiástica até a consumação do enlaçamento afetivo.

____Quase sempre Espíritos vinculados ao casal, mais fortemente ao pai ou à mãe, cooperaram na aproximação dos futuros pais, reclamando a quota de carinho e atenção que lhes é devida.

EMMANUEL

Psicografado por Francisco cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CASAMENTO - 398)
  • Você admite, porventura, que o casamento seja uma simples excursão no jardim da carne?
  • supôs que o matrimônio terrestre fosse apenas a música da ilusão a eternizar-se no tempo?
  • O lar é uma escola em que as almas se reaproximam para o serviço da sua própria regeneração, com vistas ao aprimoramento que nos cabe apresentar de futuro.
  • Você ignora que no educandário há professores e alunos?
  • desconhece que os melhores devem ajudar aos menos bons?

____Nem sempre a mulher poderá ver no companheiro o homem amado com ternura, mas sim um filho espiritual necessitado de compreensão e sacrifício para soerguer-se, como também nem sempre o homem conseguirá contemplar na esposa a flor de seus primeiros sonhos, mas sim uma filha do coração, a requisitar-lhe tolerância e bondade, a fim de que se transfira da sombra para a luz. O amor não é tão-somente a ventura rósea e doce do sexo perfeitamente atendido. É uma luz que brilha mais alto, inspirando a coragem da renúncia e do perdão incondicionais, em favor do ser e dos seres que nós amamos.

____é compreensível que a planta seja assaltada pelos parasitas ou pelos vermes da morte, todavia, nada há a recear se a jardineira está vigilante ... .

[28a - página 194] - André Luiz - 1954


____O matrimônio espiritual realiza-se alma com alma, representando os demais simples conciliações indispensáveis à solução de necessidades ou processos retificadores, embora todos sejam sagrados.

____Se os consortes padecem inquietação, desentendimento, tristeza, estão unidos fisicamente, mas não integrados no matrimônio espiritual.

____Há, pois,

André Luiz

Psicografado por Francisco cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CASAMENTO - 401)


____Toda vez que amamos alguém e nos entregamos a esse alguém, no ajuste sexual, ansiando por não nos desligarmos desse alguém, para depois - somente depois - surpreender nesse alguém defeitos e nódoas que antes não víamos, estamos à frente de criatura anteriormente dilapidada por nós, a ferir-nos justamente nos pontos em que a prejudicamos.

EMMANUEL

Psicografado por Francisco cândido Xavier

Trabalho de João Gonçalves Filho - (CASAMENTO - 406)

____Quando alguns dos reformadores mais adiantados compreenderam a imensa importância da questão do casamento, procuramos fazer prevalecer ideias ao alcance do mundo, conquanto ainda não preparado. Apenas fazemos uma alusão a esse respeito, intimamente ligado às questões capitais de moléstia, crime, pobreza, insanidade, que nos são penosas e embaraçam as nossas relações com os homens. Muitas dessas calamidades são atribuídas tanto à loucura como à criminosa leviandade, ou à não menos criminosa e insensata lei convencional que rege o casamento entre vós. Isso se aplica igualmente àqueles a quem chamais bem-educados e polidos e aos ignorantes e não cultivados. O grande pecado, aliás, está antes do lado dos ricos.

  • Deveis desfazer-vos do que a sociedade sancionou no tráfico que se realiza sob o nome de casamento;
  • deveis aprender regras mais verdadeiras e mais divinas do que as que tolerais;
  • é preciso, para a felicidade e o progresso, que façais desaparecer a causa originária de tanta perversão e retrocesso.

____Não vos enganeis. Não somos os advogados da ciência nem os apóstolos do que se chama a liberdade social. A liberdade em mãos de insensatos degenera sempre em licença. Rejeitamos com desprezo semelhantes noções, mais ainda do que o infame comércio de venda e de compra, a escravidão social pela qual aviltastes a mais santa e divina lei da vida.

[108 - página 231] - Médium: William Stainton Moses - (1839 - 1892)

Ver também:
*