página acima: Aflição
Ansiedade
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

A ansiedade tem manifestações e limites naturais, perfeitamente aceitáveis. Ao extrapolar para os distúrbios respiratórios, a sudorese, a perturbação gástrica, a insônia, o clima de ansiedade torna-se um estado patológico a caminho da somatização física em graves danos para a vida.

JOANNA DE ÂNGELIS - Psicografado por Divaldo Pereira Franco
Trabalho de João Gonçalves Filho - (aflição - 044)

A consciência de culpa responde por muitos distúrbios da ansiedade, tendo-se em vista a insegurança que decorre dos atos irregulares, estabelecendo a necessidade da sua reabilitação.

JOANNA DE ÂNGELIS - Psicografado por Divaldo Pereira Franco
Trabalho de João Gonçalves Filho - (aflição - 045)

Freqüentemente, aflição é a nossa própria ansiedade, respeitável mas inútil, projetada no futuro, mentalizando ocorrências menos felizes que, em muitos casos, não se verificam como supomos e, por vezes, nem chegam a surgir.

Trabalho de João Gonçalves Filho - (aflição - 052)

Psicoterapia Infantil

A ansiedade é uma forma de estresse que pode ser experimentada de diferentes maneiras: fisicamente, emocionalmente, e na forma como as pessoas vêem o mundo em torno de si próprias. 

Ansiedade refere-se principalmente a preocupação, ou seja, acontecimentos, preocupar com as coisas dando errado ou sentir como se estivesse em algum tipo de perigo.

A ansiedade é uma reação natural do ser humano, e serve como uma função biológica importante pois é um sistema de alarme que é ativado sempre que percebemos o perigo ou uma ameaça. Quando o corpo e a mente reagem, podemos sentir sensações físicas, como tontura, batimento cardíaco acelerado, dificuldade respiratória, as mãos suadas ou com tremores e pés. Essas sensações, chamadas de resposta de luta-fuga, são causadas ​​por uma onda de hormônios do estresse como adrenalina e outros que preparam o corpo para reagir contra o perigo.

A resposta de luta-fuga acontece instantaneamente. Mas, geralmente, leva alguns segundos a mais para a parte pensante do cérebro (o córtex) processar a situação e avaliar se a ameaça é real, e se sim, como lidar com isso. Quando o córtex envia o sinal de que está tudo bem, a resposta de luta-fuga é desativado e o sistema nervoso começa a se acalmar.

Transtornos que as crianças podem obter incluem:

  • Transtorno de  Ansiedade Generalizada
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)
  • Fobias
  • Fobia Social (ansiedade social)
  • Ataques de Pânico
  • Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT)

http://psicoterapiacomportamentalinfantil.blogspot.com.br/2012/02/trantorno-de-ansiedade-em-criancas.html

LINKs

Ver também:
Trabalho de João Gonçalves Filho

*