página acima: Neurônios

Monoaminas

-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

Monoaminas são substancias bioquímicas derivadas de aminoácidos através do processo de descarboxilação. As principais monoaminas são:

  • as catecolaminas a saber:
    • dopamina (as mais abundantes no sistema nervoso central),
      • Os receptores de dopamina são subdivididos em D1, D2D3D4, e D5 de acordo com localização no cérebro e função.
        A dopamina também está envolvida no controle de movimentos, aprendizado, humor, emoções, cognição e memória.
        • receptor D2 de dopamina (DRD2) é uma proteína que é um receptor. A proteína humana é codificada pelo gene DRD2.
          Uma mutação missence neste gene causa distonia_mioclónica; outras mutações têm sido associadas com a esquizofrenia.

    • Noradrenalina, também chamada de Norepinefrina, (É a que mais influencia o humor, ansiedade, sono e alimentação junto com a SerotoninaDopamina e Adrenalina.) A Noradrenalina age de forma antagônica à adrenalina (apenas se a adrenalina atuar nos receptores β2-adrenégicos.

    • Epinefrina ou adrenalina, originadas da Tirosina;
      Quando lançada na corrente_sanguínea, devido a quaisquer condições do meio ambiente que ameacem a integridade física do corpo (fisicamente, ou psicologicamente como a ansiedade),

  • a serotonina (5-hidroxitriptamina ou 5-HT) derivada da triptamina.

    Acredita-se que a serotonina representa um papel importante no sistema nervoso central como neurotransmissor na inibição da Ira, agressão, temperatura corporal, Humor, sono, vômito e apetite.

    Estas inibições estão diretamente relacionadas com os sintomas da Depressão.

  • e a histamina que vem da histidina.
    Exerce também função reguladora na fisiológica intestinal além de atuar como neurotransmissor.

As monoaminas atuam no corpo humano como neurotransmissores.

Geralmente, tais substâncias estão ligadas a distúrbios emocionais.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Monoaminas

Risperidona é um antipsicótico_atípico potente desenvolvido pela Janssen_Farmacêutica. Usa-se mais frequentemente no tratamento de psicoses_delirantes, incluindo-se a esquizofrenia. Porém a risperidona, como os demais antipsicóticos atípicos, é também utilizada para tratar algumas formas de transtorno_bipolarpsicose_depressivatranstorno obsessivo-compulsivo e Síndrome_de_Tourette. Nos Estados_Unidos_da_América ela também foi aprovada para o tratamento sintomático de irritabilidade em crianças e adolescentes autistas. Para tratamento de transtornos_do_espectro_autista e formas de autismo mais brandas não é recomendado devido aos efeitos colaterais do mesmo.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Risperidona

A Risperidona é um antagonista seletivo das monoaminas cerebrais (neurotransmissores), com propriedades únicas.

Tem alta afinidade pelos recptores serofoninérgicos 5-HT2 e dopaminérgicos D2.

Liga-se igualmente aos receptores ALFA-1 adrenérgicos e, com menor afinidade, aos receptores histaminérgicos H1 e adrenérgicos ALFA-2

Não tem afinidade pelos recptores colinérgicos.

Apesar de ser um antagonista D2 potente (ação responsável pela melhora dos sintomas positivos da esquizofrenia, o seu efeito depressor da atividade motora e indutora de catalepsia é menos potente do que os neurolépticos clássicos.

Alivia os sintomas e mantem os distúrbios sob controle. Isto é, previne recaída.

A risperidona trata:

  • Psicoses
  • Transtornos relacionados a:
    • Pensamento
    • Emoções
    • Atividades como:
      • Confusão
      • Alucinação
      • Desconfiança incomum
      • Isolamento social
      • Introversão excessiva
      • etc...
  • Ansiedade, Tensão e estado mental alterado pelos transtornos acima;
  • Trantornos de comportamento, tais como:
    • Agressão verbal e física;
    • Desconfiança doentia;
    • Agitação
  • Mania, caracterizada por:
    • sintomas de humor elevado, expansivo ou irritável.
    • Autoestima elevado
    • Redução de atenção e concentração ou diminuição da capacidade de julgamento, incluindo comportamento inadequado ou agressivo.
  • Irritabilidade associado ao transtorno autista, em crianças e adolescentes, incluindo:
    • Sintomas de agressão a outros;
    • Autoagressão deliberada;
    • Crises de raiva e angústia;
    • Mudança rápida de humor.
Ver também:
  • Lista de links 1
  • Lista de links 2
*