Materialização da Mãe de Evaristo Testa
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

____Do meu livro Ipotesi Spiritica e Teoriche Scientifiche, vindo à luz em 1903, tiro um episódio por mim mesmo verificado e que se desenrolou no correr de uma série de experiências com Eusápia_Paladino, experiências organizadas pelo Círculo Científico Minerva, de Gênova, em que comigo tomaram parte...

  • Os Professores Morselli e F. Porro,
  • O Doutor José Venzano
  • e Louis Arnaud Vassallo, diretor do Século XIX.

____Na sessão de 10 de janeiro de 1902, presentes comigo estavam quatro membros do Circulo:

  • Félix Avelino,
  • Evaristo Testa,
  • Jerônimo Pastorino
  • e Jocondo Faggioni.

____Extraio da ata dessa sessão, por mim mesmo redigida, o trecho essencial, que se segue:

  • À esquerda da médium toma lugar Evaristo Testa e à direita Jacondo Faggioni.
  • O quarto está escassamente iluminado pela luz de uma vela colocada na antecâmara.
  • De súbito percebemos movimentos na cortina do gabinete medianímico, que ficava por detrás de Evaristo.
  • Logo em seguida uma mão, cuja forma se delineia visível para todos nós, emerge desse lugar e atinge Evaristo, tocando-o e acariciando-o, para logo se retirar.
  • Novamente a cortina se agita, inflase e adere ao rosto de Evaristo, que declara sentir o contacto de uma cabeça completamente materializada.
  • Mal terminava a frase e todos ouvimos o ruído de um beijo que lhe davam no rosto.
  • Evaristo pede à personalidade que decline o nome.
  • Ouve-se, então, por detrás da cortina, sons inarticulados, com o timbre todavia de voz humana, como se ali se achasse alguém que fizesse esforços inauditos para conseguir articular palavras. Esses sons acabaram, com efeito, por se articularem e as vozes fracas, áfonas, soletrando por assim dizer as sílabas, diz em italiano: Sou tua mãe, meu filho!
  • Seguem-se outros beijos, outras carícias, longas e afetuosas, através da cortina.
  • Evaristo, mais do que nunca ansioso por obter prova decisiva de identidade, pede à personalidade materializada que se mostre a ele de modo bem visível.
  • A cortina abre-se a meio, cerca de 40 centímetros acima da cabeça de Eusápia e um busto de mulher se deixa ver, ora adiantando-se, ora afastando-se em movimentos lentos e alternados.
  • Na posição por mim ocupada em relação à porta donde vinha a luz, não consigo discernir senão de modo confuso a forma materializada; o mesmo acontece a Evaristo e a Avelino Faggioni e Pastorino, porém, mais bem colocados e muito próximos da forma materializada, declaram perceber distintamente o perfil de um rosto de mulher, cujos traços perfeitamente distinguem; as observações de ambos de modo perfeito concordam entre si.
  • Evaristo, baseando-se na descrição por ambos feita, descrição minuciosa dos traços do fantasma, convence-se de que, de fato, se trata de sua mãe; insiste então com calor, pede, exorta a forma materializada a aproximar-se para que ele a consiga ver mais claramente.
  • Diante de tanta insistência, Faggioni, em tom de quem só muito a custo se resolve a desmanchar uma ilusão, observa:
    • Mas não, mas não, caro Senhor Testa, a forma que percebo não pode ser a de vossa mãe
    • distingo-lhe claramente os traços e posso garantir-vos que se trata de pessoa muito moça ainda.
  • Perfeitamente - responde Evaristo - minha pobre mãe morreu com a idade de vinte anos apenas.
  • Esta coincidência, tão surpreendente e inesperada, não deixou de causar funda impressão em todos os assistentes.
  • Nenhum de nós podia calcular que a mãe de Evaristo houvesse morrido tão moça.
  • Aliás, era ele nosso conhecido de pouco tempo, havendo entrado para o Círculo alguns dias antes.

____Aqui termina a ata da sessão, mas Evaristo Testa resolveu tudo tentar para obter provas ulteriores da autenticidade do incidente que muito o havia impressionado. Com essa intenção, tomou no dia seguinte uma fotografia de sua mãe, reuniu-a a outras de diversas moças, tendo o cuidado de escolher dentre pessoas da mesma época.
____Foi à casa de Faggioni e pediu que indicasse qual daqueles retratos mais se parecia com a forma que havia visto. Faggioni examinou atentamente cada uma das fotografias e, chegando à última, declarou ser aquela a que havia visto. Era de fato o retrato da Senhora Testa.
____Este fato, força é convir, constitui excelente prova de identificação pessoal de mortos, tanto mais que o retrato da genitora de Evaristo, que tive ocasião de ver, não oferecia a menor semelhança com o filho e, na coleção de fotografias apresentada a Faggioni, havia o de uma das tias de Evaristo, de traços muito semelhantes aos deste último.
____Tais são as conclusões a que racionalmente conduz o episódio acima para todo aquele que conserva o espírito livre do nevoeiro dos preconceitos e que, possuindo o necessário conhecimento dos casos medianímicos, tem a competência precisa para circunscrever, nos limites legítimos, certas hipóteses naturalistas, cujo alcance real é por demais restrito, mas que aos opositores, pouco familiarizados com esses casos, parece, ao contrário, ilimitado.

[105 - páginas 183 / 185] - Ernesto Bozzano

Ver também:
*