-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

MISSIONÁRIO - 2068 - Fo-hi, os compiladores dos Vedas, Confúcio, Hermes, Pitágoras, Gautama, foram mensageiros de sabedoria que, encarnando em ambientes diversos, trouxeram ao mundo a ideia de Deus e das leis morais a que os homens se devem submeter para a obtenção de todos os primores da evolução espiritual. Todos foram mensageiros daquele que era o Verbo do Princípio, emissários da sua doutrina de amor, preparadores dos caminhos do Cristo. EMMANUEL em EMN 2 - LEP 145, 581, 622, 623 e 626 - EVG Introdução IV e 20/3 - GNS 1/7 e 8 - ANT 23 e 31 - AQMPG 238 - CRI 11 - CSL 235, 270, 277 e 278 - CTNPG 78, 79, 209 e 210 - CVV 133 - DPMPG 20, 32 e 124 - ELZ 31 - LEK 7 - NDB 1 - NSS 4 - PBSPG 283 e 284 - RTR 12 - vtb 1112, 1113, 1409, 1606, 1700, 2801, 3157 e 3322

MISSIONÁRIO 2069 - Por amor, os bem-aventurados, que já conquistaram a Luz Divina, descerão até nós, volvendo de sublimes regiões, semelhando astros que se apagam na sombra de pesada renúncia, para nos conduzirem o passo, e, envergando a roupagem inferior em que nos achamos; são pais e mães, amigos e servidores, cuja grandeza, muita vez, percebemos somente depois que se distanciam. EMMANUEL em JVN 28 - LEP 111, 175, 178, 233, 273, 575, 576 e 986 - GNS 14/9 - CFN1P 3/17 - ACO 15 e 17 - ATR 33 - ATT 9 - BPZ 26 - CLA 33 - CME 55 - CRF 32 - CSL 238, 280 e 343 - EED 13 - ELZ 26 - EMN 31 - EVM1P 19 - FML 3 - GRNPG 104 - ILS 16 - JVN 76 - LAV 1 - LOB 7 - LZA 5 - MDD 29 - MSA 40 - NINPG 64 - OES 54 - PTC 2 - RES 35 e 62 - STL Prefácio - TCL 3 - VSX 25 - vtb 467, 1933 e 3009

MISSIONÁRIO - vtb OCUPAÇÕES e PROFETA

MISTÉRIO - 2070 - Baluarte inexpugnável do dogma, o mistério reina, soberano, à frente de delirantes fantasias teológicas que subestimam a razão, gerando descrença na medida em que, desenvolvendo sua inteligência, o Homem recusa-se a conviver com a fantasia. RICHARD SIMONETTI em QTE 2 - MDS 115 - vtb 862, 1882 e 3278

MISTICISMO - v. 1110 e 1937

MISTIFICAÇÕES - 2071 - Não pedir ao Espiritismo senão o que ele nos possa dar, é o meio mais seguro de nos preservarmos das mistificações. Se não perdermos de vista que o Espiritismo tem por fim o melhoramento da humanidade, jamais seremos enganados, porquanto não há duas maneiras de se compreender a verdadeira moral. Se vedes nos Espíritos os substitutos dos advinhos e dos feiticeiros, então é certo que sereis enganados. Deus permite as mistificações, para experimentar a perseverança dos verdadeiros adeptos e punir os que fazem do Espiritismo um divertimento. LMD 303 LMD 11, 25, 38 e 314 - LEP Introdução III e IX - CSL 401 - DKA 5 e 43 - DMD 33 - EMN 11 - ETR 10 - FDI 12 - HNV 7 - LPE 26 - MDD 14 - MFR 18 - MSG 9 - NINPG 61, 92 a 96 e 367 a 375 - OES 47 - PBSPG 47 - PRR 19 - RTR 37 - vtb 377, 1911 e 1932

MITO - 2072 - Herança arquétipa do trânsito pelos períodos iniciais da evolução do pensamento, o ser humano prossegue submetido à injunção dos mitos que se modificam na aparência, mas permanecem subjugando, impondo-se como forma de desenvolvimento cultural ou de fugas da realidade mediante expressões dos modismos que surgem amiúde. JOANNA DE ÂNGELIS em DSG 23 - vtb 211, 1352 e 1498

MITOLOGIA - 2073 - Nas mais recuadas culturas vê-se a pujança da presença espiritual, principalmente através das construções mitológicas que atribuíram aos seus deuses e heróis a vitalidade necessária para que eles pudessem atuar no concerto das existências, participar das atividades mais comuns ou mais complexas das criaturas. Cada povo, ao relacionar-se com seus deuses, descontraidamente ou de modo tenso, amedrontado, possivelmente não se desse conta de que os vestia com o produto da sua inventividade, da sua imaginação, a velha realidade do Mundo dos Espíritos e dos seres que se movem nessas dimensões. CAMILO em DMD Prefácio - EDV 17 - vtb 1917, 1975 e 2647

MOCIDADE - 2074 - A juventude não é somente um estado biológico, atinente a determinada faixa etária. É também todo o período em que se pode amar e sentir, esperar e viver, construir e experimentar necessidades novas e edificantes. A velhice se apresenta quando o indivíduo se considera inútil. JOANNA DE ÂNGELIS em VDS 6 - NSC 26 - VLZ 113 - vtb 978, 1334, 2548, 2641 e 3414

MOCIDADE - 2075 - Admoesta aos mancebos como a irmãos. PTM 5:1 - BNV 9 - ETD 37 - IES 77 - LNC 19 - RLZ 104

MOCIDADE - E mediunidade. v. 1972

MOCIDADE - 2076 - Exorta aos mancebos a que sejam moderados. TIT 2:6 - ETD 29 - NPB 1 - SDE 11 - TMG 49 - TOB 5

MOCIDADE - 2077 - Foge também aos desejos da mocidade; e segue a justiça, a fé, a caridade, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor. STM 2:22 - PTM 6:11 - ALC Prefácio, 49 e 50 -ATT 8 - AVE 17 a 27 - CES 2 - CRF 2, 9, 22, 27, 37 e 45 - CVV 151 - ETD 35 - FDI 7 - FEV 45 - LAV 29 - RLZ 7 - SVA 16 - THP 10 - TMG 47 - VLZ 136

MOCIDADE - 2078 - Mancebo, alegra-te e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos: sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juizo. Afasta, pois, a ira do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade. Lembra-te do teu Criador antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento.ECL 11:9 e 10 e 12:1 - PVB 22:6 - LMJ 3:27 - ADV todo - AVE 16 - CMM 16 - COI 13 - CRI 15 - FVV 10 e 120 - LNC 5 - MTS 18 - NPB 33, 34 e 48 - PLB 3 - PTC 42 - VDR 4 - vtb 1885, 2789 e 3004

MOCIDADE - 2079 - Ninguém despreze a tua mocidade. PTM 4:12 - AQMPG 249 - CRF 15 e 17 - DLG 1.20 e 2.14 - ELZ 8 - EPM 7 e 9 - ETD 31 e 33 - GRNPG 200 e 201 - MMD 45 - NPM 25 - OFR 3 - PLP 13 - RES 54 - SCS 9 - SDE 19 - SGU 30 - SOL 19 - TRL 20

MOCIDADE - 2080 - O que motiva a mudança que se opera no caráter do indivíduo em certa idade, especialmente ao sair da adolescência, é que o Espírito retoma a natureza que lhe é própria e se mostra qual era. LEP 385 - EVG 14/9 - CVCPG 23 - DED 12 e 25 - LES 38 - LNL 63 - NMM 8 - OTM 44 - PAMPG 29 - PBSPG 61 - PCT 16 - PRR 16 - RES 45 - RVCPG 84 - TVM 2 - VEP 7 - vtb 601, 2766 e 2835

MOCIDADE - vtb CRIANÇA - FAMILIARES - FILHO - HONRAR - PATERNIDADE - PEQUENINOS e 2467

MODA - v. 419 e 1389

MODELO - Jesus, modelo de perfeição moral. v. 1622

MODELO - Organizador biológico. v. 571, 1071, 2044, 2607, 2609 e 2777

MODISMO - 2081 - Convive com todos no teu grupo social, mas preserva-te, sem seguir os modelos fabricados pelo consumismo devorador e neurotizante. Às vezes, sufocado pela falta de humanidade, o homem busca refúgio nos partidos políticos, nos clubes sociais e desportivos, nos aglomerados, temendo enfrentar-se. Permanece na multidão, sofrendo de insuportável soledade. JOANNA DE ÂNGELIS em JAT 20 - BPZ 46 - AVV 19 - PRR 16 - TDN 30 - TPS 9 - vtb 233, 469, 518, 943, 1097, 1392, 1490, 1731, 1875, 2565, 3032, 3040, 3056, 3062 e 3375

MOISÉS 2082 - A legislação de Moisés está cheia de lendas e de crueldades compatíveis com a época, mas, escoimada de todos os comentários fabulosos a seu respeito, a sua figura é, de fato, a de um homem extraordinário, revestido dos mais elevados poderes espirituais. Foi o primeiro a tornar acessíveis às massas populares os ensinamentos somente conseguidos à custa de longa e penosa iniciação, com a síntese luminosa de grandes verdades. EMMANUEL em EMN 2 - LEP 581 - EVG 1/9 - GNS 1/21 a 23 - CFN1P 6/3 e 11/4 - CDT 2 - CSL 270 - EVM1P 20 - FPZ 14 - MDS 43 - PRR 9 - vtb 487, 1019, 1363, 1409, 1652, 1713, 2801 e 3317

MOISÉS vtb LEI, 402, 1925 e 1985

MOLDE - Perispírito, molde do corpo físico. v. 2609

MONTANHA - v. 1155 e 1252

MORADA - 2083 Há muitas moradas na casa de meu Pai. JOO 14:2 - JOH 38:19 - ISS 32:18 - LEP 55 a 58, 172 a 188, 234 e 985 - LMD 2 - EVG 3/todo e 5/20 - CFN1P 3/3, 3/11 e 8/14 - GNS 6/16 - ABR 14 - AVE 2 e 101 - CAP 31 - CDE 6 - CDT 26 - CLA 12 - CRI 54 - CSL 71 e 72 - CTA 10 - CTD 19 - CTNPG 51, 181 e 231 - DKA 38 - DPMPG 214 - DSG 22 - EES 2 - EMN 16 e 26 - ETD 11 - ETS 28 - EVM1P 1 - GRNPG 123 a 126 e 175 - HNV 30 e 31 - ILS 13 - IPS 31 - JEV 4 - JVN 55 - LBT Prefácio - LES 5 - LPE 22 - NLA 2 e 21 - NLI 2 e 14 - NRN 24 - PBSPG 169 a 172 - PCT 4 - PLP 18 - PRD 14 - QTE 9 - RES 78 - RTR 23 e 29 - RUM 38 - RVCPG 29 e 38 - SPT 2 - TCL 2 - TVM 30 - VJR 17 - vtb 039, 685, 999, 2111 e 2352

MORADA - 2084 - Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura. HEB 13:14 - FLP 3:20 - MQS 2:10 - VLZ 28

MORADA 2085 - Sobre o estado físico e moral dos diferentes mundos, nós, Espíritos, só podemos responder de acordo com o grau de adiantamento em que vos achais. Quer dizer que não devemos revelar estas coisas a todos, porque nem todos estão em estado de compreendê-las e semelhante revelação os perturbaria. LEP 182 - LMD 296 - DKA 36 - HNV 33 - PPHPG 44 - vtb 535, 569, 1069, 1452, 2896 e 3319

MORADA - vtb CASA - LUGAR

MORAL - 2086 - A moral é a regra de bem proceder, isto é, de distinguir o bem do mal. Funda-se na observância da lei de Deus. LEP 629 - LEP 905 - DPMPG 318 - EES 22 - LEK 10 - PAMPG 85 e 86 - PND 6 - PQVPG 68 - vtb 294, 1446 e 1704

MORAL - 2087 - O senso moral existe, como princípio, em todos os homens. Seu desenvolvimento enfraquece pouco a pouco as faculdades puramente animais. ALLAN KARDEC em LEP 754 (Obs) - LEP 780 e 908 (Obs) - vtb 869, 1135, 1534, 1561, 2826 e 3409

MORAL - vtb PERFEIÇÃO - VIRTUDE, 450, 940, 1023, 1261, 1269, 1945, 2236, 2649 e 2838

MORATÓRIA - v. 1208 e 2097

MORTE - 2088 - A curta duração da vida da criança pode representar, para o Espírito, o complemento de existência anteriormente interrompida antes do momento em que devera terminar, e sua morte, também não raro, constitui provação ou expiação para os pais. LEP 199 - LEP 198, 346, 347, 355 e 356 - EVG 4/26 e 5/6 e 21 - ANH 26 - ATR 7 - CMA 26 - DPMPG 141, 291 e 292 - ENC 21 - EPM 17 - ETC 28, 32 e 33 - EVM2P 17 - FDI 37 - NLA 27 - PBSPG 304 - QTE 11 - QTM 12 e 13 - VIC 5 -vtb 010 e 610

MORTE - 2088m -A lamentação e os impropérios, que a ausência de segurança religiosa, a par da angústia enlouquecedora e da revolta, promovendo cenas que poderiam ser evitadas, produzem, no Espírito recém-liberto, maior soma de desconforto, porquanto, atravessando momentos de alta sensibilidade psíquica, automática vinculação com o corpo sem vida e a família, as atitudes referidas transformam-se em chuvas de fagulhas comburentes que os atingem, ferindo-os ou dando-lhes a sensação de ácidos que os correm por dentro. MANOEL P. DE MIRANDA em NFL 11 - NFL 12 e 16 - vtb 2132

MORTE - 2089 - A morte extrai a soma de nosso conteúdo mental, compelindo-nos a viver, transitoriamente, dentro dele. Se esse conteúdo é o bem, teremos a nossa parcela de céu, e se é o mal, estaremos detidos na parcela de inferno que corresponda aos males de nossa autoria, até que se extinga o inferno de purgação merecida, criado por nós mesmos na intimidade da consciência. EMMANUEL em PVD 29 - PVD 11 - LEP 287 e 288 - EVG Introdução IV/VIII - ANH 8 - ATA 59 - ATE 14 - AVE 55 - BDA 19 - CLB 57 - CRI 5 e 9 - CSL 148 a 160 - CTNPG 220 e 221 - CVO 35 - CVRPG 120 - DPMPG 229 a 234 - DSG 16 - EES 7 - ETD 22 - FML 33 - FPZ 12 - IES 33 e 87 - IPS 16 e 44 - IRU 2 e 3 - ITP 14 - JOI 19 - JVN 1, 49 e 69 - LDA 2/1 a 4 - LES 41 e 42 - LPE 11 e 24 - LRD 11 e 21 - MMC 8 - MPT 12 e 28 - MSA 27 - NLI 14 e 18 - NLR 1, 2 e 29 - NMM 4 - OBV 1 - PBSPG 150 - PLP 16 - PSC 37 - PTC 3 - PVE 6 - QTM 6 - RCF 3 - RCV 17 - RES 44 e 63 - RFG 6 - SED 11 - SMT 13 - STL 13 - STN 16 e 18 - SVA Prefácio - TVM 14 - VEV 11 - VZG 32 - vtb 104, 1345, 1395, 2548 e 2804

MORTE - 2090 - A morte não prodigaliza estados miraculosos para a nossa consciência. Desencarnar é mudar de plano, sem que o fato lhe altere as enfermidades ou as virtudes com a simples modificação dos aspectos exteriores. EMMANUEL em CSL 147 - LEP 228, 229, 238, 531 e 997 (Obs) - EVG Introdução IV/X - LMD 132 - ACT 18 - ANT 24 e 33 - AQMPG 105 - ATA 31 - ATE 2 e 19 - ATP 17 e 21 - BDA 18 - CAT 1, 2, 6 e 8 - CAV 3 e 15 - CTNPG 219 - CVO 4 - CVRPG 317 - CVV 30 - DAP 1 - DKA 34 - DMV 30 e 57 - DPMPG 142 a 144 - DTE 8 - EMN 1, 12 e 30 - ETC 21 e 27 - EVM1P 11 - FEV 12 e 57 - FML 31 - HNV 28 - IPS 4 - JVN 34 - LAV 21 - LOB 21 - LPE 25 - LRD 13 - LZA 20, 25 e 27 - MLZ 11 - MSG Prefácio - NDM 4 - NFL 12 - NLI 3 - NLR Prefácio 2 - NMM Prefácio - NRF 20 - OBD Prefácio - OBV Prefácio - OFR 59 - PBSPG 100 - PLP 8 e 20 - PLT 13 - PNS 177 - RIM 7 - RML 13 - RTL 39 - RTR 7 e 29 - STN 2 - TCL 16 e 21 - TRI 10 e 13 - TVM 16 - VZG 22 e 40 - vtb 522, 634, 842, 1391, 1654, 2111 e 2611

MORTE - 2091 - A perturbação pode ser considerada o estado normal no instante da morte e perdura por tempo indeterminado, variando de algumas horas a alguns anos. À proporção que se liberta, a alma encontra-se numa situação comparável àquele que desperta de profundo sono; as ideias são confusas, vagas, incertas; a vista apenas distingue como que através de um nevoeiro, mas pouco a pouco se aclara, desperta-se-lhe a memória e o conhecimento de si mesma. Bem diverso é, contudo, esse despertar; calmo, para uns, acorda-lhes sensações deliciosas; tétrico, aterrador e ansioso, para outros, é qual horrendo pesadelo. ALLAN KARDEC em CFN2P 1/6 - CFNPG 361 - SED 7 - vtb 2117

MORTE - 2092 - A presença da morte é sempre uma proposta de imediata reforma íntima, quando, não raro, o homem faz promessas e “negocia” com a Divindade, em vãs “pechinchas” que denotam a infância moral em que estagiam, irresponsáveis. Quando passa o aparente perigo e a saúde retorna, modificam as paisagens mentais e arroja-se aos mesmos programas de insensatez. MANOEL P. DE MIRANDA em POB 29 - CFNPG 271 - HDV 40 - NOS 14 - PBSPG 145 - PJS 91 - TDL 14 - vtb 2315, 2811 e 3375

MORTE - 2093 - A situação do Espírito, no mundo espiritual, não é outra senão a por si mesmo preparada na vida corpórea. ALLAN KARDEC em CFN1P 7/28 - JVN 13 - MST 13 - RTL 16 - vtb 2198

MORTE - 2094 - Ao homem atormentado e cruel, ao injusto e vil, muito agradaria que a vida se acabasse no túmulo, porquanto fugiria dos efeitos da sua conduta, havendo realizado um excelente negócio existencial, que teria sido a torpeza, na qual se comprazia. Entretanto, a vida o espera após o portal de lama em que se transformou o corpo, sem que houvesse a desintegração da sua consciência. JOANNA DE ÂNGELIS em NDB 27 - vtb 1491, 2743 e 3344

MORTE - 2095 - Diante da morte, e desde que nenhum meio haja de sair da dificuldade, cumpre submeter-se à vontade de Deus recebendo-a sem murmurar, ponderando que soou a hora da verdadeira libertação e que o desespero no derradeiro momento pode ocasionar a perda do fruto da resignação. LEP 708 - PRR 29 - vtb 1035, 1221, 1333, 2106, 2192, 2850, 3231, 3259, 3265 e 3412

MORTE - 2096 - E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. ECL 12:7 - GEN 3:19 - JOH 34:15 - LEP 70 - OFR 2 - vtb 3196

MORTE - 2097 - Em casos especiais, de acordo com os valores individuais e o efeito que causam suas vidas em outras vidas, a morte pode pode ser antecipada ou postergada, com vistas aos benefícios que decorrem da interrupção ou a determinado programa de trabalho. MANOEL P. DE MIRANDA em TVM 13 - TVM 7 - CFNPG 256 a 262 - ARC 13 - ATR 2 - DKA 18 - LOB 25 - MLZ 7 - OBV 17 - POB 3, 5, 14, 18, 22 e 29 - SDE 20 - vtb 767, 1216 e 2828

MORTE - 2098 - Freqüentemente Espíritos de certa inferioridade moral acreditam-se ainda vivos, podendo esta ilusão prolongar-se por muitos anos, durante os quais eles experimentarão todas as necessidades, todos os tormentos e perplexidades da vida. ALLAN KARDEC em CFN1P 7/23 - CFNPG 295 a 327 - LEP 435 - LMD 74/12 - GNS 1/15 - DDCPG 35 - DPMPG 202 e 230 - ENC 19 - EPM 13 - IPS 26 - MRTPG 327 - MSG 21 - NINPG 253 - NLA 29 - PBSPG 151 - PQVPG 64 - PRR 26 - RIM 15 - URV 16 - VZG 19 e 25 - vtb 2122 e 3100

MORTE - 2099 - Jesus aboliu a morte e trouxe a luz à vida. STM 1:10 - FEV 20 - JVN 35 - LRD 36 e 37 - NSC 16 - PNS 125

MORTE - 2099m -Morrer nem sempre significa libertar-se. A morte é orgânica, mas a libertação é de natureza espiritual. MANOEL P. DE MIRANDA em NFL 10 - vtb 2104

MORTE - 2100 - Na morte violenta, o Espírito fica no primeiro momento surpreendido e como que atordoado, julgando não estar morto. Só pouco a pouco a realidade lhe surge. ALLAN KARDEC em LEP 546 - LEP 161 a 165 - CFN2P 1/12 e PG 331 - CSL 152 - CVRPG 113 e 114 - FDL 9 - GPT 19 - LAV 9 - MFR 17 - MPT 23 - NFL 10 - NLA 29 - USF 6 - VZG 5

MORTE - 2101 - Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados. PCR 15:51 - CMQPG 113 - MOR 13 - OFR 10 - VLZ 158

MORTE - 2102 - Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma. MAT 10:28 - LUC 12:4 e 5 - APC 2:10 - LEP 730 - EVG 28/51 - JVN 10 - NLA 28

MORTE - 2103 - Não tenho prazer na morte do ímpio, mas que o ímpio se converta, que abandone o mau caminho e que viva. EZQ 33:11 e 18:23 e 32 - SPD 3:9 - CFN1P 9/12 - JVN 67 - POB 13 - vtb 2590

MORTE - 2104 - No instante da morte, o desprendimento do perispírito se opera gradualmente e com lentidão variável conforme os indivíduos. Em uns é bastante rápido, podendo dizer-se que o momento da morte é mais ou menos o da libertação. Naqueles em que o Espírito esteja mais identificado com a matéria, o desprendimento é muito mais lento e doloroso. Os laços que prendem o Espírito ao corpo não se quebram, se desatam. ALLAN KARDEC em LEP 155 - LEP 154 a 165, 257, 286, 319 e 957 - EVG 28/40 e 57 a 61 - LMD 53 e 282/33 - GNS 11/19 - CFN1P 7/22 e 2P 1/4 a 15 - CPL 11 - CVO 3 - DDV 2 - DPMPG 201 a 204 - EDA 17 - FDL 9 - FEV 25 - GRNPG 215 a 221 - JVN 60 - MRCPG 175 - MSG 50 - NFL 8 e 10 - NLI 13 - OBV 14 a 16 e 19 - PBSPG 136 a 146 e 152 - POB 17 - QTM 3, 4, 7, 9 e 27 - TDL 31 - THP 25 - TVM 13 e 15 - vtb 2099m, 2107, 2128 e 3262

MORTE - 2105 - No momento da morte e em alguns casos de acidentes que poderiam tê-la causado, como quedas e asfixia, a consciência superior passa em revista toda a vida com uma rapidez espantosa, cada fato com sua apreciação moral ou reflexões sobre sua causa e efeitos. Tudo o que o Espírito fez, quis, pensou, em si reverbera e, semelhante a um espelho, a alma reflete todo o bem e todo mal feito. (Segundo HERMINIO C. MIRANDA (MRTPG 34), ao que tudo indica, trata-se de uma “transcrição” do nosso “video-tape” em algum registro permanente, quando os registros provisórios do corpo físico se acham ameaçados de colapso.) LÉON DENIS em PBSPG 155 a 157 - PBSPG 191 e 192 - EVG Introdução IV/IX - CFNPG 178 a 186 - AQMPG 13 a 24, 103, 111, 148 e 299 a 308 - CMM 18 - CSL 33 - CVRPG 64 e 65 - DPMPG 205 e 206 - EGTPG 229 - EMN 12 - EVM1P 12 e 19 - GRNPG 78, 79, 196, 197 e 214 - IPS 43 - MFR 15 - MRTPG 32 a 36, 46, 50 e 65 - MUN 1 - NDM 21 - PQVPG 35 - QTM 5 - SHA 23 - SPT 3 - STN 17 - TVM 12 - vtb 1126, 1763 e 2611

MORTE - 2106 - No momento da morte, o sentimento que domina a maioria dos homens é: para os cépticos endurecidos, a dúvida; para os culpados, o medo; para os homens de bem, a esperança. LEP 961 - LEP 159 e 941 - CFN1P 1/1 - ARC 4 e 17 - AVL 10 - CEDPG 175 - DPMPG 294 - ENC 33 - FDI 35 - HDV 12 - IDL 38 - IPS 52 - JVN 62 - LEK 56 - MSA 24 - NMM 6 - OBV 11 a 13 e 18 - PCT 22 - QTM 34 - TCL 43 - VZG 61 - vtb 299, 635 e 2095

MORTE - 2107 - O despertamento da consciência após a morte muito tem a ver com a conduta mantida durante a existência corporal. As enfermidades, que propiciam o amadurecimento do amor e a submissão às Leis da Vida, os atos de abnegação e o cultivo das virtudes, são fatores que facilitam o despertamento e a lucidez no além-túmulo. MANOEL P. DE MIRANDA em ANT 38 - LEP 163 a 165, 305 e 381 - CFN2P 1/6 e 9 - ETD 22 - FDL 9 - RES 23 - VEP 9 - vtb 843 e 2104

MORTE - 2108 - O esgotamento dos órgãos é a causa da morte dos seres orgânicos. Poder-se-ia comparar a morte à cessação do movimento de uma máquina desorganizada. Quando os elementos essenciais ao funcionamento dos órgãos estão destruídos ou muito profundamente alterados, o fluido vital se torna impotente para lhes transmitir o movimento da vida, e o ser morre. Assim, não é a partida do Espírito que causa a morte do corpo; esta é que determina a partida do Espírito. LEP 68 a 70 e GNS 11/18 - LEP 154 - GNS 11/13 - LMD 77 - EMN 24 - MSG 49 - vtb 1323, 2137 e 3349

MORTE - 2109 - O fenômeno da morte é inevitável ocorrência da expressão orgânica. Morrer é transferir-se de situação, sem que se saia da vida real. Ao contrário, a morte leva à plenitude do ser que, despojado dos implementos mais grosseiros, melhor se expressa e sente. Habitua-te ao pensamento da morte que um dia te ocorrerá e àqueles a quem amas, preparando-te com paz e confiança para quando tal suceder. JOANNA DE ÂNGELIS em OTM 56 - OTM 10 e 48 - ANT 30 - ATA 2 - DPMPG 291 e 292 - DSF 29 - EDV 20 - EPM 11 - FDI 36 - FDL 3 - IES 69 - JVN 25 - LAV 21 - LNL 14 - NLI 11 - NRF 8 e 12 - PLT 12 - PMG 13 - PVE 81 - RTL 20 - RVM 9 - SCS 7 - SPT 3 - THP 24 - VDS 2 - vtb 612, 1454, 1571, 1573, 2577 e 2765

MORTE - 2110 - O nascimento é como que uma morte para a alma que por ela é encerrada com o seu corpo etéreo no túmulo da carne. LEON DENIS em PBSPG 149 - MRTPG 321 - NFP 7 - vtb 2765

MORTE - 2111 O reino da vida, além da morte, não é domicílio do milagre, prosseguindo a alma na posição evolutiva em que se encontra. O índio desencarnado dificilmente ultrapassa o âmbito da floresta que lhe acariciou a existência. A residência da alma permanece situada no manancial de seus próprios pensamentos. Estamos naturalmente ligados às nossas criações. Demoramo-nos onde supomos o centro de nossos interesses. Facilmente explicável, assim, a continuidade dos nossos hábitos e tendências, além da morte. A escravidão ou a liberdade residem no imo de nosso próprio ser. EMMANUEL em RTR 29 - vtb 034, 414, 522, 634, 685, 818, 1391, 1395, 1477, 1741, 2083, 2090, 2804 e 2975

MORTE - 2112 O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. ROM 6:23, 2:7, 5:12, 17 e 21 - TGO 1:15 - LEP 153 - CTNPG 84 - NFA 12 - VLZ 122 - vtb 662 e 2948

MORTE - 2113 - O temor da morte resulta de vários fatores, entre eles o instinto de conservação da vida, a predominância da natureza animal, o temporário olvido da vida espiritual donde procede, o conteúdo das religiões que dão uma visão distorcida do que sucede depois dela e o receio de aniquilamento da vida, por falta de informações corretas a respeito do futuro da alma e daquilo que lhe está destinado. O amadurecimento íntimo que decorre da vivência equilibrada e do conhecimento que o estudo e a experiência propiciam favorece a confiança na sobrevivência, anulando o injustificável medo à morte. MANOEL P. DE MIRANDA em TVM 11 - TVM 12 - LEP 981 - CFN1P 2/1 a 9 e 2P 1/1 e 2 - AQMPG 303 - ATD 9 - AVE 53 e 57 - CSL 155 - DPE 10 - EDP 31 - HDV 25 - HIT 9 - LOB 21 - VLZ 151 - vtb 197, 1047, 1885 e 2024

MORTE - 2114 - Onde está o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado. PCR 15:55 e 56 - OSE 13:14 - ATA 2 - CMQPG 113, 127 a 135 e 220 - CRI Prefácio I - CVRPG 315 - DKA 60 - ETS 43 - NFA 2 - QTM 1 - RVM 1

MORTE - 2115 - Para as consciências primárias, a desencarnação é como se fora a entrada em certo período de hibernação. É como que a parada compulsória, por algum tempo, diante de mais altos degraus da escada evolutiva que ainda não se acham aptas a transpor. Aves sem asas, não se elevam à altura. Aguardam o momento de novo regresso ao ninho carnal para a obtenção de recursos que as habilitem para os grandes vôos. EMMANUEL em RTR 4 - NLR 27 - vtb 039, 134, 1136, 1147, 2610 e 2772

MORTE - Pena de morte. v. 815, 1101, 1876 e 3353

MORTE - 2116 - Pessoas sensíveis percebem às vezes uma espécie de nebulosidade que, condensando-se gradualmente acima da cabeça, acaba por assumir as proporções, as formas e os traços do moribundo. Essa forma anima-se aos poucos com a vida que vai abandonando o corpo, transformando-se em Espírito vivo após o desligamento definitivo. LEON DENIS em PBSPG 143 e 144 - OBV 13

MORTE - 2117 - Quando o homem dorme, momentaneamente se encontra no estado em que estará de maneira permanente após a morte. ... Deste fato deveis aprender, uma vez mais, a não ter medo da morte, pois morreis todos os dias, segundo a expressão de um santo. LEP 402 - DPE 9 - ENC 22 - EPM 1 e 4 - FDL 3 - GRNPG 212 a 221 - LMV 53 - MDS 85 - NFL 26 - NLI 8 - NMM 2 - PBSPG 76 e 149 - PPHPG 15, 62 e 63 - QTM 2, 31 e 32 - RDL 18 - RVCPG 85 - TVM 3 - vtb 2091

MORTE - 2118 - Quando os homens estiverem mais esclarecidos, a pena de morte será completamente abolida na Terra, o que assinalará um progresso da Humanidade. É preciso abrir e não fechar ao criminoso a porta do arrependimento. LEP 760 e 761 - LEP 638, 762 a 765, 796 e 880 - ATP 15 - CAT 17 - EED 17 - LAV 29 - SPT 20 - VMO 4 - vtb 815, 1101, 1688, 1876 e 2547

MORTE - 2119 - Quando se aproxima a hora derradeira, os moribundos entram muitas vezes na posse dos seus sentidos psíquicos e percebem os seres e as coisas do Invisível. LEON DENIS em PBSPG 140 - PBSPG 141 a 144 - LEP 156 - vtb 853

MORTE - 2120 - Se alguém guarda a minha palavra, nunca verá a morte. JOO 8:51, 5:24 e 11:26 - LEP 154 - EVG 2/5 a 7 e 28/40 - CES 36

MORTE - 2121 - Se o grão de trigo morrer, dá muito fruto. JOO 12:24 - MAT 10:39 - MAR 8:35 - PCR 15:36 - CLA 55 - DMV 34 - MMD 49 - NPM 55 - VDS Prefácio

MORTE - 2122 - Situações existem em que espíritos desencarnados que se agarram às impressões físicas, criando densidade para os seus veículos de manifestação, podem ter a ilusão da morte. ANDRÉ LUIZ em MSG 20 - LBT 6 - LOB 20 - NFL 17 e 18 - POB 11 - vtb 2098

MORTE - Sofrimento na hora da morte. v. 3262

MORTE - Tudo morre para renascer. v. 1062 e 1144

MORTE - 2123 - Último inimigo a ser aniquilado. PCR 15:26 - APC 20:14 - NPM 94 - NSS 9 - VLZ 94

MORTE - vtb 170, 374, 791, 1191, 1216, 2783, 2832, 3127, 3201 e 3347

MORTOS - 2124 - A freqüência aos cemitérios configura-se quase sempre como autêntico "culto aos cadáveres", que desaparecerá na proporção em que a criatura humana assimilar noções mais amplas sobre a vida espiritual. RICHARD SIMONETTI em QTM 25 - QTM 26 - LEP 320 a 323, 823 e 824 - LMD 132/8a - AVE 58 e 59 - CAT 14 - DPMPG 63 - NPM 97 - NRF 33 - PRR 25 - PTC 48 - QTE 20 - VZG 21

MORTOS - 2125 - A prece pelos mortos e Espíritos sofredores constitui um testemunho de que deles vos lembrais, testemunho que forçosamente contribuirá para lhes suavizar os sofrimentos e consolá-los. LEP 664 e 665 - LEP 997 - EVG 27/18 e 19 e 28/59 a 76 - LMD 95/17 - ITP 14 - LES 89 - NDB 32

MORTOS - 2126 - Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos; porque para ele todos vivem. MAT 22:32 - MAR 12:27 - LUC 20:38 - ROM 6:11 - ATD 10 - LRD 9 - MDS 93 - MSG 48 -PCT 8 - PNS 42 - RLZ 37

MORTOS - 2127 - Mortos, na verdade, são aqueles companheiros que, à distância da luz que lhes cabe inflamar em si próprios, preferem o mergulho na inutilidade, acomodando-se com as trevas. EMMANUEL em CRG 32 - ALZ 8 - APV 14 - DMV 21 - EGTPG 73, 84, 143 e 150 - EVV 26 - FVV 66 - ILS 11 - LOB 18 - LPE 16 - LZE 39 - NOS 13 - RAL 30 - RES 77 - SED 21 - STL 11 - SVA 18 - vtb 422, 2251m, 2260 e 2845

MORTOS - 2128 - Na cremação, faz-se mister procrastiná-la por mais horas, pois, de certo modo, existem sempre muitos ecos de sensibilidade entre o Espírito desencarnado e o corpo onde se extinguiu o "tônus vital", nas primeiras horas sequentes ao desenlace. EMMANUEL em CSL 151 - CES 36 - CVO 3 - EDA 17 - HNV 15 - IPS 26 - NFL 12 - PBSPG 135 - QTM 27 - TCL 18 - vtb 2104 e 3209

MORTOS - 2129 - Não quero que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. PTS 4:13 - EVG 5/21 e 22 - ANH 21 e 28 - ATA 14 e 59 - ATP 23 - CAV 9 - CDV 11 - CSL 380 - CTD 10 - CVO 10 e 33 - CVV 68 - DAP 8 - DDV 13 - EDP 31 - EMC 24 - ETC 5 - FML 3 - HNV 26 - ILS 15 - IPS 24 - LMV 30 - LPE 12 - MLZ 9 - MOR 20 - MSA 60 - NDM 21 - NFL 16 - NLR 1 NPL 17 - OFR 20 - PBSPG 129 a 146 e 392 a 394 - QTM 8, 17 e 23 - RAT Prefácio e 25 - RES 58 - RLZ 11 - RTR 11 - SNL 27 - THP 24 e 25 - URV 10 - VZG 40

MORTOS - 2130 - No empenho de ajudar o morto, deve-se manter durante o velório atitude de respeito, evitando-se lembrar aspectos negativos de seu comportamento, ou quaisquer vibrações desrespeitosas e desajustantes que o atingirão penosamente. Dispensar aparatos, pompas e encenações, abolindo o uso de velas, coroas, crepes, imagens, luto e pêsames. RICHARD SIMONETTI em QTM 20 e ANDRÉ LUIZ em CES 36 e 37 - QTM 21 e 22 - LEP 326 e 327 - CSL 82 e 341 - CVRPG 150 e 151 - FEV 25 - OBV 14 - STL 15 - TDL 28 - TDN 25 - TVM 12

MORTOS - 2131 - Nu saí do ventre de minha mãe, e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor. JOH 1:21 - QTM 33 - RNB 20

MORTOS - 2132 - O Espírito é sensível à lembrança e às saudades dos que lhe eram caros na terra, mas uma dor incessante e desarrazoada o toca penosamente, porque nessa dor excessiva ele vê falta de fé no futuro e de confiança em Deus e, por conseguinte, um obstáculo ao adiantamento dos que o choram e talvez à sua reunião com estes. LEP 936 - ANH 26 - ATR 7 - BVS 19 - CAT 2 e 3 - CAV 12 - CDT 27 - CSL 329 - CVO 8 - DDV 2 - DKA 22 - EED 2 - ELZ 41 - ENC 29 - EPM 3 - ESC 29 - FDL 9 e 34 - FPZ 17 - GRNPG 217 - IRU 17 - JVN 70 e 72 - MPT 23 - MSG 26 - NDM 18 - NFL 11 - NFP 26 - NLR 27 - NRF 12 - OBD1P 5 - OBV 15 - OFR 2 e 59 - OTM 48 - PBSPG 137, 138 e 144 - PLB 2 - PLC 23 - PLT 12 - PMG 13 - QTE 20 - QTM 10 e 30 - RDL 27 e 29 - RLZ 33 - RML 13 e 59 - TVM 15 - USF 4 e 6 - vtb 228 e 2088m

MORTOS - 2133 - Segue-me, e deixa aos mortos o cuidado de enterrar seus mortos. MAT 8:22 - LUC 9:60 - LEP 320 a 329, 823 e 824 -EVG 23/8 - AVE 61 - FVV 143 - JAT 11 - NLR 23 - PCT 10 - PJS 50

MORTOS - 2134 - Um dos maiores tormentos para a alma desencarnada medianamente esclarecida sobre os caminhos que se desdobram além da morte, é sentir, nos círculos da matéria sublimada, flores e trevas, luz e lama dentro de si mesma. EMMANUEL em VLZ 169 - CVO 35 - DAP 18 - IPS 8 - LES 8 - MPT 12 - NLR 4 - PVE 21 - STL 12 - TOB 1 - VZG 19 - vtb 638, 1012, 1345, 2933 e 3229

MOTIVAÇÃO - 2135 - Todos necessitam de um “algo” para motivar-se, para viver. Um afeto familiar, um ideal em desenvolvimento, o lar, uma atividade dignificadora, o retorno a um serviço interrompido, tornam-se, entre muitos outros, objetivos que dão sentido à vida, favorecendo meios para se lutar. JOANNA DE ÂNGELIS em AIM 5 - DED 85 - DSG 27 - DSM 3 - FDL 26 - NPM 48 e 102 - NSC 26 - SNL 3 - TPS 5 - vtb 256, 912, 977, 1154, 2204, 2616, 2909, 3195 e 3306

MOVIMENTAÇÃO - 2136 - Os bons Espíritos vão a toda parte e assim deve ser, para que possam influir sobre os maus. As regiões, porém, que os bons habitam estão interditadas aos Espíritos imperfeitos, a fim de que não as perturbem com suas paixões inferiores. LEP 279 - LEP 440 - vtb 1817 e 2576

MOVIMENTO - 2137 - No espaço não há lugar algum destinado à contemplação estéril, à beatitude ociosa. A imobilidade é a inação é o retrocesso, é a morte. Sob o impulso da grande lei, seres e mundos, almas e sóis, tudo gravita e move-se na órbita gigantesca traçada pela vontade divina. LÉON DENIS em DPMPG 217 e 218 - LEP 113 - CFNPG 223 - ABR 15 - API 12 - AQMPG 308 - DPE 6 e 10 - EGTPG 169 - ELZ 55 - ETS 37 - FDL 3 e 24 - LMV 7 - MDS 110 - MPT 5 - NDM Prefácio - NLA 4 - OFR 51 - PPHPG 28 - PVE 91- RTR 5 - TCL 31 - TOB 10 - USF 5 - vtb 015, 030, 447, 1147, 1592m, 2108, 2239, 2251m, 2260, 2597, 2667, 2670, 2781, 2845, 2907, 2959, 3187 e 3340

MUÇULMANOS - v. 303, 1555 e 2806

MUDANÇA - v. 1154 e 2179

MULHER - 2138 - A mulher, alegre após dar à luz, não se lembra da aflição. JOO 16:21

MULHER - 2139 - A mulher generosa e cristã é sempre mãe. ANDRÉ LUIZ em NLR 40 - EVG 8/18 - NMM 5 e 13 - NPM 52 - SDF 19 - TDN 16 - TMG 3

MULHER - 2140 - A mulher salvar-se-á dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé. PTM 2:15 - ISS 26:17 - CRI 58 - EPL 10 - INS 28 - LNL 13 e 54 - NFL 3 - PTC 38

MULHER - 2141 - As funções a que a mulher foi destinada pela natureza têm importância tão grande quanto as conferidas ao homem; e até maior: é ela quem lhe dá as primeiras noções da vida. LEP 821 - BNV 22 -CDV 39 - CSL 109 e 189 - CVO 28 - ETS 50 - PAMPG 69 e 127 a 134 - PBSPG 178 - vtb 2159, 2499 e 2835

MULHER - 2142 Durante o sacrifício de Jesus, estavam ali muitas mulheres. MAT 27:55 - LUC 23:27, 49 e 55, 24:1 a 10 e 22 - JOO 19:25 - LNL 43 - MSA 1 - PETPG 408 - RES 52 - vtb 624

MULHER - 2143 - Ensinamentos de Jesus à mulher de Sicar, na Samaria, junto à fonte de Jacó. JOO 4:5 a 42 - BNV 17 - NSS 36 - PAMPG 41 - PJS 82 - vtb 077

MULHER - 2144 - Jesus aparece primeiro a elas. MAT 28:9 - MAR 16:9 - JOO 20:11 a 18 - BNV 22 - vtb 201

MULHER - 2145 - Misto de júbilo e sofrimento, missão e prova, maternidade, em qualquer parte, traduz intercâmbio de amor incomensurável, em que desponta, sublime e sempre novo, o ensejo de burilamento das almas na ascensão dos destinos. ANDRÉ LUIZ em EVD 50 - EVD 51 e 56 - ADV 21 - ALV 22 e 31 - ARC 12 - BDA 12 - CAT 34 - CDA 21 e 25 - CDE 25 - CES 1 - CPL 11 e 39 - CRA 24 - CRI 7, 14, 24 e 55 - CTD 16 - CVCPG 149 a 154 - CVV 171 - DAG 19 - EED 31 - EPZ 24 - ETC 10, 26, 28 a 30 e 39 - ETV 13 - EVD 46 e 75 - FEV 44 - FML 13 - JVN 29 - LBT 3 e 19 - LNL 3, 7, 8, 14, 37, 47, 48 e 65 - LOB 7, 8 e 23 - LRD 12 - MDL 11 e 24 - MOR 3 - NBO 10 e 13 - NFP 25 - NLR 15, 20 e 46 - NMM 7 e 10 - NPM 10 e 108 - NRF 9 - OTM 59 - PLP 17 - PLT 5 - POB 7 - QTE 6 - RAT 16 - RFG 18 - RLZ 4, 6, 32, 39, 65 e 95 - SDR 3 - SED 14 - SVA 17 - TMG 2, 5 e 6 - URV 12 - USF 7 - VEV 30 e 32 -VIC 2, 11, 14 e 23 - VZG 48 - vtb 1368 e 2491

MULHER - 2146 - Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor terás filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará. GEN 3:16 - GNS 12/21

MULHER - 2147 - O amor que uma mãe consagra a seus filhos é considerado como o maior amor que um ser possa votar a outro. LEP 385 - LEP 890 - STC 12 - vtb 2491

MULHER - 2148 - O Catolicismo não compreendeu a mulher, a quem tanto devia. Seus monges e padres, vivendo no celibato, longe da família, não poderiam apreciar o poder e o encanto desse delicado ser, em quem enxergavam antes um perigo. A benéfica influência da mulher iniciada, que irradiava sobre o mundo antigo como uma doce claridade, foi destruída pela lenda bíblica da queda original. Segundo as Escrituras, a mulher é responsável pela proscrição do homem; ela perde Adão e, com ele, toda a Humanidade; atraiçoa Sansão. Uma passagem do Eclesíastes (ECL 7:26) a declara "uma coisa mais amarga que a morte". ... A tradição e o espírito judaico prevaleceram, na Igreja, sobre o modo de entender do Cristo, que foi sempre benévolo, compassivo, afetuoso para com a mulher. Durante longos séculos a mulher foi relegada para segundo plano, menosprezada, excluída do sacerdócio. O Concílio de Mâcon (585) discutiu "se a mulher tem ou não tem alma". ... O moderno Espiritualismo reintegra a mulher em sua missão de mediadora predestinada, traço de união que liga as sociedades da Terra às do Espaço. A grande sensibilidade da mulher a constitui o médium por excelência, capaz de exprimir e traduzir os pensamentos, as emoções, os sofrimentos das almas, os altos ensinos dos Espíritos celestes. LÉON DENIS em NINPG 76 - NINPG 75 a 79 - LEP 820 (Obs) - AQMPG 33 e 292 - CMQPG 105 - CSL 385 - DPMPG 316 - EGTPG 67 e 178 - JEV 8 e 13 - LNL 43 - PBSPG 369 - PJS 72 - PNS 93 - vtb 1912

MULHER - 2149 - O homem e a mulher são iguais perante Deus e têm os mesmos direitos. A ambos outorgou Deus a inteligência do bem e do mal e a faculdade de progredir. A lei humana, para ser equitativa, deve consagrar a igualdade dos direitos do homem e da mulher. Dos direitos, não das funções. Preciso é que cada um esteja no lugar que lhe compete, de acordo com a sua aptidão. Todo privilégio a um ou a outro concedido é contrário à justiça. A emancipação da mulher acompanha o progresso da civilização. LEP 817 e 822a - LEP 818 a 822 e 955 - GNS 12/11 - CMQPG 173 - CTD 23 - CVO 28 - EGTPG 85 - LVV 8 - PAMPG 40, 65 a 75 - PNS 85 - STC 4 - vtb 408, 1692, 1747 e 3396

MULHER - 2150 - O marido é a cabeça da mulher, como Cristo é a cabeça da igreja. EFE 5:23 - PCR 11:3

MULHER - 2151 - O varão é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do varão. O varão não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do varão. PCR 11:7 a 9 - GEN 1:26 e 27 e 2:18 - CMQPG 282 - RVCPG 60

MULHER - 2152 - Paulo as proibia de falar nas igrejas e ensinar (a doutrina). PCR 14:34 e 35 - PTM 2:11 e 12 - CMQPG 278

MULHER - 2153 - Peço que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, cujos nomes estão no livro da vida. FLP 4:3 - vtb 1763

MULHER - 2154 - Perseveravam em oração com os apóstolos após a ascenção. ATS 1:14

MULHER - 2155 - Primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. PTM 2:13 e 14 - RVCPG 10

MULHER - 2156 - Que se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com ouro ou pérolas, mas com boas obras. PTM 2:9 e 10 - PPD 3:3 - CVD 46 e 54 - DKA 25 - NSS 20 - vtb 034, 055 e 281

MULHER - 2157 - Sob a denominação de feminismo, um certo movimento se acentua legítimo em seu princípio, exagerado, entretanto, em seus intuitos; porque, ao lado de justas reivindicações, enuncia propósitos que fariam da mulher, não mais mulher, mas cópia, paródia do homem. O movimento feminista desconhece o verdadeiro papel da mulher e tende a transviá-la do destino que lhe está natural e normalmente traçado. O homem e a mulher nasceram para funções diferentes, mas complementares. No ponto de vista da ação social, são equivalentes e inseparáveis. LÉON DENIS em NINPG 78 - LEP 822 - AVL 5 - CHG 11 - CLA 58 - CSL 67 - CTD 23 - CVV 56 - ENC 7 - ETD 6 e 7 - ETS 83 e 126 - ETV 1 - FML 10 - LVV 8 - NLR 20 - PAMPG 69, 130 e 131 - STC 13 - VEV 13 - vtb 3396

MULHER - 2158 - Todavia, nem o varão é sem a mulher, nem a mulher sem o varão, no Senhor, porque como a mulher provém do varão, assim também o varão provém da mulher, mas tudo vem de Deus. PCR 11:11 e 12 - GAL 3:28 - EGTPG 72 - LNL 22

MULHER - 2159 - Um saudável relacionamento entre mãe e filho produz efeitos benéficos no desenvolvimento do ser. O criminoso, o maledicente, o caluniador, o ingrato, têm um passado familiar comum - o relacionamento infeliz, castrador, exigente, perverso, com a sua mãe. A maternidade humana é mais do que um fenômeno biológico, tratando-se de uma experiência iluminativa e libertadora para a consciência, que descobre a necessidade de superação do egoísmo, de desenvolvimento dos valores morais mais expressivos. JOANNA DE ÂNGELIS em DPE 9 - DPE 10 - vtb 224, 514, 604, 738, 1190, 2141, 2499, 2789, 3178 e 3213

MULHER - Vaso mais fraco. v. 410

MULHER - vtb CASAMENTO, 135, 379, 1421 e 3018

MULTIDÃO v. 179, 1819 e 2955

MUNDO - v. TERRA, 099, 1077, 1257, 1826, 2083 e 2532

MÚSICA - 2160 - A música celeste é tudo o que de mais belo e delicado pode a imaginação espiritual conceber, e possui infinitos encantos para os Espíritos, por terem eles muito desenvolvidas as qualidades sensitivas. LEP 251 - ARC 10 - CSL 167 - GRNPG 56 a 58 - MDS 88 - MSG 31 e 32 - NINPG 174 - NLR 45 - NPM 117 - QTO 17 - TRL 6 - vtb 2579

MÚSICA - 2161 - O estudo das forças em ação nos fenômenos mediúnicos demonstra que eficazes auxiliares podem ser a música e os cantos. Suas vibrações harmônicas facilitam a combinação dos fluidos. LEON DENIS em NINPG 313 - NINPG 389 - TOB 2 - VDS 11

MUTILAÇÕES - v. 441, 610, 713, 845, 1139, 1460, 1469, 2063, 2602, 2764, 2777 e 3391

MUTISMO - v. 2390

*