Das condições necessárias para ser magnetizado
-
Crianças e Adolescentes DESAPARECIDOS
*

____34. Ninguém é refratário à influência magnética, e, do mesmo modo que qualquer indivíduo pode magnetizar, todo o indivíduo é magnetizável. É bastante, para aproveitar na mais larga escala os efeitos salutares do magnetismo, colocar-se nas condições de receptividade as mais favoráveis.
____Estas condições são todas de ordem moral:

  • Simpatia,
  • confiança
  • e paciência.

____35. Simpatia ___ A escolha de um magnetizador é uma coisa mais delicada e mais importante do que a escolha de um médico. É preciso que haja entre o magnetizado e o magnetizador, senão uma verdadeira simpatia, pelo menos ausência completa de antipatia; qualquer sentimento de indisposição, de constrangimento ou de repulsão, é absolutamente contrário ao estado de receptividade magnética.
____36. Confiança ___ Se é indispensável a simpatia, não o é menos a confiança, não a fé cega na eficácia do magnetismo, mas sim uma absoluta confiança na pessoa do magnetizador.
____Um doente que esgotou os socorros da medicina nunca vem à magnetização com uma grande confiança, e muitas vezes a pouca estima que ele vota a um remédio que não conhece, deprecia esse remédio aos seus olhos. Tudo isto não é motivo para que o magnetismo não lhe restitua a saúde. A confiança na própria coisa não é indispensável para que o efeito se produza. (Aubin Gauthier)
____37. Só com o correr do tempo, depois da obtenção de certos efeitos, é que o doente pode familiarizar-se com o magnetismo, de que não tem às vezes mais do que uma idéia muito vaga; porém é desde o primeiro dia que ele deve confiar inteiramente no magnetizador, porque, dependendo a eficácia do tratamento da maneira pela qual o magnetismo é administrado, todo o sentimento de desconfiança ou de prevenção tenderia a enfraquecer as boas disposições daquele de quem toda a virtude curadora reside na expansão de suas faculdades radiantes.
____Dizei: "Eu não creio no magnetismo, mas tenho confiança em vós!" Nestas disposições, as mãos dos menos hábeis podem produzir maravilhas. (Aubin Gauthier)
____38. Paciência ___ Depois da confiança, a melhor garantia de bom êxito é a paciência, e infelizmente a paciência é a virtude que mais vezes falta aos doentes.
____Quer-se ser curado antes de submeter-se ao tratamento. Não se quer admitir que uma moléstia inveterada desapareça como que por encanto, e que é preciso dar ao tratamento o tempo necessário.
____Se não se sente nada no começo, duvida-se e perde-se a confiança.
____Se sobrevêm as dores ou aumentam-se, lamenta-se e fica-se amedrontado.
____Às vezes, uma melhora imediata, dando a esperança prematura de uma próxima cura, faz originar decepções que levam ao desânimo.
____Essas alternativas de dúvida e esperança, essas impaciências, esses temores, essa grande mobilidade de sentimentos têm geralmente deploráveis conseqüências; enervam o doente e desmoralizam o magnetizador; um coloca-se, por culpa própria, em mau estado de receptividade; o outro vê sustar-se, com grande pesar, a sua força irradiante, e o bom êxito da operação se acha deste modo retardado ou comprometido.
____39. É preferível não empreender um tratamento quando não se esteja compenetrado da necessidade de submeter-se inteiramente à experiência do magnetizador, e de não contrariar a sua ação em coisa alguma. Cumpre saber:

  • 1º) Que o tempo de uma cura varia ordinariamente de um a seis meses, e algumas vezes mais;
  • 2º) Que não há motivo para perder-se a esperança quando nada se sente no começo; os efeitos magnéticos manifestam-se às vezes tardiamente, e a cura muitas vezes sobrevêm mesmo sem nenhum sinal precursor aparente;
  • 3º) Que se as perturbações se agravam e aparecem dores, não há razão para atemorizar-se; todo tratamento apresenta alternativas inesperadas e os sofrimentos são a maior parte das vezes a prova de uma reação salutar.

____A dor exprime um ato puramente vital; os fenômenos da dor são de tal modo um ato de reação vital, que é preciso que haja não somente o despertar da sensibilidade para que ela se produza, como ainda uma certa dose de sensibilidade disponível; na região em que a rede nervosa for tórpida, anestésica, a dor é incapaz de se desenvolver: "Não sofre quem quer! Para sofrer é preciso sentir." (Dr. Luys)
____40. Finalmente, se um alívio imediato se produz, é preciso não se entregar muito cedo à esperança, a fim de evitar as decepções.
____41. O doente deve estudar com o maior cuidado todas as sensações que experimenta, quer durante a magnetização, quer no intervalo das sessões, a fim de poder informar o magnetizador sobre todos os sintomas que ele puder notar.
____42. Ele deve evitar ser influenciado pelo meio em que vive; não contrariar a ação do magnetismo, tomando ocultamente substâncias cujos efeitos o magnetizador não pudesse distinguir nem prever.
____43. Debaixo do ponto de vista do regime, cumpre evitar os excessos de todo o gênero, vigílias, fadigas corporais e espirituais, emoções vivas ou deprimentes, tudo o que, em uma palavra, puder perturbar o equilíbrio do corpo ou o repouso da alma.
____44. Não deve abusar, quer das abluções, quer dos banhos; a ação repetida das duchas quentes ou frias diminui com o correr do tempo a receptividade magnética, determinando uma excitação periférica que se transmite, pelos nervos vaso-motores, ao centro do grande simpático.
____45. Todo o agente manifestamente sedativo ou revulsivo, isto é, que demora ou excita o movimento vital, deve ser moderadamente empregado em concorrência com o magnetismo, de maneira a não embaraçar-lhe o efeito.
____46. É principalmente importante abster-se de tudo quanto possa tender a destruir ou minorar a sensibilidade nervosa, como os perfumes, narcóticos e bebidas espirituosas; debaixo da influência deprimente dos anestésicos ou dos tóxicos, a tensão vital acaba por embotar-se de tal modo que se torna impossível ao magnetismo despertar no corpo uma reação qualquer.
____As pessoas que fazem ou que fizeram uso imoderado da morfina, da antipirina, do éter, do ópio, do cloral, do clorofórmio, e do sulfonal, ou que foram tratadas durante muito tempo por tóxicos violentos, tais como a acetanilide, estriquinina, o salicilato de soda e as variedades de brumuretos ou de ioduretos, perdem toda a receptividade magnética e tornam-se incuráveis pelo magnetismo.
____O quinino em altas doses, a atropina, o colchico, o abuso do álcool e do tabaco têm os mesmos efeitos sobre o organismo.

[131 - Capítulo III ]

Ver também:
*