página acima: Médium
Advertências profundas aos médiuns
-
Crianças e Adolescentes
DESAPARECIDOS
*

Irmãos nossos, fazem-se ouvir na Terra gritos comovedores de sofrimento. Necessitamos de servidores que desejem integrar-se na escola evangélica da renúncia.
____Desde as primeiras tarefas do Espiritismo renovador, a colônia espiritual “ Nosso Lar” tem enviado diversas turmas ao trabalho de disseminação de valores educativos...

  • Centenas de companheiros partem daqui anualmente, aliando necessidades de resgate ao serviço redentor; mas ainda não conseguimos os resultados desejáveis.
  • Alguns alcançaram resultados parciais nas tarefas a desenvolver, mas a maioria tem fracassado ruidosamente. Nossos institutos de socorro debalde movimentam medidas de assistência indispensável.
  • Raríssimos conquistam algum êxito nos delicados misteres da mediunidade e da doutrinação.

____Outras colônias de nossa esfera providenciam tarefas da mesma natureza, mas pouquíssimos são os que se lembram das realidades eternas, no “outro lado do véu”... A ignorância domina a maioria das consciências encarnadas. E a ignorância é mãe das misérias, das fraquezas, dos crimes...

  • Grandes Instrutores, nos fluidos_da_carne, amedrontam-se por sua vez, diante dos atritos humanos, e se recolhem, indevidamente, na concepção que lhes é própria.
  • Esquecem-se de que Jesus não esperou que os homens lhe atingissem as glórias magnificentes e que, ao invés, desceu até ao plano dos homens para amar, ensinar e servir. Não exigiu que as criaturas se fizessem imediatamente iguais a Ele, mas fêz-se como os homens, para ajudá-los na vida áspera.

____Se o Mestre Divino adotou essa norma, que dizer das nossas obrigações de criaturas falidas?
____Abstraindo-nos das necessidades imensas de outros grupos, procuremos identificar as falhas existentes naqueles que nos são afins.
____Em derredor de nós mesmos, os laços pessoais constituem extenso campo de atividade para o testemunho.
____Cesse, para nós outros, a concepção de que a Terra é o vale tenebroso, destinado a quedas lamentáveis, e agasalhemos a certeza de que a esfera_carnal é única grande oficina de trabalho redentor. Preparemo-nos para a cooperação eficiente e indispensável. Esqueçamos os erros do passado e lembremo-nos de nossas obrigações fundamentais.
____A causa geral dos desastres mediúnicos é a ausência da noção de responsabilidade e da recordação do dever a cumprir.

  • Quantos de vós fostes abonados, aqui, por generosos benfeitores que buscaram auxiliar-vos, condoídos de vosso pretérito cruel?
  • Quantos de vós partistes, entusiastas, formulando enormes promessas? (Ver: Processus de reencarnação)

____Entretanto, não soubestes recapitular dignamente, para aprender a servir, conforme os desígnios superiores do Eterno...

  • Quando o Senhor vos enviava possibilidades materiais para o necessário, regressáveis à ambição desmedida
  • ante o acréscimo de misericórdia do labor intensificado, agarrastes a ideia da existência cômoda
  • junto às experiências afetivas, preferistes os desvios seriais ao lado da família, voltastes à tirania doméstica, e sob interesses da vida eterna sobrepusestes as sugestões interiores da preguiça e da vaidade.
  • Destes-vos, na maioria, a palavra sem responsabilidade e à indagação sem discernimento, amontoando atividades inúteis.
  • Como médiuns, muitos de vós preferíeis a inconsciência de vós mesmos
  • como doutrinadores, formuláveis conceitos para exportação, jamais para uso próprio.

____Que resultados atingimos? Grandes massas batem às fontes do Espiritismo sagrado, tão só no propósito de lhe mancharem as águas...

  • Não são procuradores do Reino de Deus os que lhe forçam, desse modo, as portas, e sim caçadores dos interesses pessoais.
  • São os sequiosos da facilidade, os amigos do menor esforço, os preguiçosos e delinqüentes de todas as situações, que desejam ouvir os Espíritos desencarnados, receosos da acusação que lhes dirige a própria consciência.
  • O fel da dúvida invade o bálsamo da fé, nos corações bem intencionados.
  • A sede de proteção indevida azorraga os seguidores da ociosidade.
  • A ignorância e a maldade entregam-se as manifestações inferiores da magia negra.

____Tudo porque, meus irmãos? Porque não temos sabido defender o sagrado depósito, por termos esquecido, em nossos labores carnais, que Espiritismo é revelação_divina para a renovação fundamental dos homens. Não atendemos, ainda, como se faz indispensável, a construção do “Reino de Deus” em nós.
____Contudo, não abandonemos nossos deveres a meio da tarefa. Voltemos ao campo, retificando as semeaduras. O Ministério da Comunicação vem incentivando esse movimento renovador. Necessitamos de servidores de boa vontade, leais ao espírito da . Não serão admitidos os que não desejarem conhecer a glória oculta da cruz do testemunho, nem atendem aqui os que se aproximem com objetivos diferentes.
____Aqui estamos todos, companheiros da Comunicação, endividados com o mundo, mas esperançosos de êxito em nossa tarefa permanente. Levantemos o olhar, o Senhor renova diariamente nossas benditas oportunidades de trabalho, mas, para atingirmos os resultados precisos, é imprescindível sejamos seguidores da renunciação ao inferior. Nenhum de nós, dos que aqui nos encontramos, está livre do ciclo de reencarnações_na_Crosta, portanto, somos sequiosos de Vida Eterna. Não olvidemos, desse modo, o Calvário de Nosso Senhor, convictos de que toda saída dos planos mais baixos deve ser uma subida para a esfera superior. E ninguém espere subir, espiritualmente, sem esforço, sem suor e sem lágrimas .

[103 - capítulo 6] - André Luiz

____O acaso não define responsabilidades nem atende a construção séria. A edificação espiritual pede esforço e dedicação.

  • Assim como os navios do mundo necessitam de âncoras fortes para atenderem eficientemente à sua tarefa nos portos,
  • também nós precisamos de irmãos corajosos e abnegados que façam o papel de âncoras entre as criaturas encarnadas, a fim de que, por elas, possam os grandes benfeitores da Espiritualidade Superior se fazerem sentir entre os homens ainda animalizados, ignorantes e infelizes.

[103 - página 183] - André Luiz

____Companheiros!
____Estamos engajados na construção espiritual da Era Nova.
____Convençamo-nos, porém, de que o trabalho é muito mais amplo na intimidade de nós mesmos, do que no plano externo da ação a desenvolver.

  • Educar-nos para educar.
  • Ensinar, a fim de que aprendamos.
  • Auxiliar para sermos auxiliados.
  • Honrar a cultura da inteligência com o burilamento do coração.
    • A obra é de todos. Cada qual de nós, entretanto, está situado em tarefa diferente.
    • Imperioso estudar, de modo a conhecer-nos, e conhecer-nos para identificar o que se nos faz necessário.
    • Ninguém dispõe da luz que não acendeu em si mesmo, no entanto, nenhum de nós está desvalido de recursos, a fim de se iluminar.
    • Aceitar-nos tais quais somos, de maneira a servirmos com a realidade que nos é própria e aceitar os outros na condição que os assinala.
    • Reconhecer que não nos encontramos num torneio de triunfos angélicos e sim numa concorrência benéfica, à procura de conquistas humanas.
    • Sejamos hoje melhores do que ontem.
    • Não nos detenhamos na impossibilidade de oferecer prodígios de grandeza de um instante para outro, mas não busquemos interromper a empreitada de redenção e de amor a que nos empenhamos. Nunca desconsiderar a ninguém.
    • Observar que os outros, perante Deus, são portadores de mensagem determinada, qual sucede a nós mesmos.
    • Se caímos pelo fascínio da ilusão, é imperioso reerguer-nos, voluntariamente, tão depressa quanto se nos faça possível, com os valores da experiência.
    • Saber que tentação é sinônimo de passado.
    • “Aqui” e “agora” são posições de espaço e tempo em que a Divina Providência nos permite plantar e replantar o futuro e o destino.
  • Ante a dificuldade — servir.
  • Diante da incompreensão — servir mais.
    • Do trabalho nasce a luz para o caminho.
    • Da caridade surge a solução essencial para todos os problemas.
    • Oração e atividade.
    • Crer e construir.

    ____Entender que nos achamos convidados pelo Cristo_de_Deus, através de Allan_Kardec, para compreender auxiliando e renovar amando e iluminando, instruindo e abençoando na edificação do Mundo Novo.

    • Somos livres por dentro de nós, na escolha de decisões e diretrizes;
    • servos da disciplina, no campo exterior de nossas realizações, sustentando a segurança que devemos à harmonia do próximo
    • lidadores do bem comum, através de obrigações formadas em estruturas diversas para cada um de nós
    • e cultivadores da Verdade sob o compromisso de melhorar-nos em serviço constante.

    ____E acima de tudo, unidos sempre.
    ____Assim venceremos.

    [120 - página 43] - EMMANUEL

Ver também:
*